Leia em: 2 minutos

Quem participou do evento da pré-candidatura de Jerônimo Rodrigues (PT) a governador da Bahia, em Jussari, foi o vereador de Itabuna e líder do governo Augusto Castro (PSD) na Câmara, Manoel Porfírio (PT). Como de praxe, discursou e enalteceu as qualidades de Jerônimo para assumir o cargo mais importante do estado, mesmo assim, segundo a “rádio corredor do PT”, Manoel não está “bem na fita” dentro do partido. Xiiiiii!

Por falar nisso, não convidem para a mesma mesa Porfírio e o vereador Fabrício Pancadinha (Solidariedade). Isso porque o líder do governo pode ter sido um dos responsáveis por propagar o card que lançou “fogo” entre Pancadinha e o prefeito de Itabuna.

O que ainda não dá para entender é por que Pancadinha subiu no trio durante o São João e elogiou Augusto se, até então, ele batia na tecla de que era oposição à atual administração. Aí tem!

CLIQUE AQUI E ENTENDA O CASO ⬇️

REVÉS❗ Vereador de Itabuna leva uma “pancada” da oposição; Assista o vídeo!

"Em vez de resolver o preço dos combustíveis, o governo prefere estabelecer uma guerra com governos estaduais", justificou Wagner nas redes sociais

Leia em: 2 minutos

O senador Jaques Wagner (PT) foi o único representante baiano no Senado Federal a votar contra o Projeto de Lei que limita a aplicação de alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre combustíveis, gás natural, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo. A decisão foi aprovada ontem (13.junho) com 65 votos favoráveis e 12 contrários.

Nas redes sociais, Wagner anunciou que se posicionaria contra porque não concorda com a estratégia do governo federal: “A proposta limita a 17% o ICMS sobre os combustíveis. Em vez de resolver o preço dos combustíveis, o governo prefere estabelecer guerra com governos estaduais”.

Ainda nas redes sociais, Wagner disse que a conta do alto preço dos combustíveis vai ser paga pelos governadores e isso é injusto: “É uma grande demagogia. Não me parece razoável que um governador, que executa o orçamento no ano anterior, tenha um corte dessa natureza para justificar a falta de um governo federal”.

Por outro lado, os correligionários de Wagner e também representantes da Bahia no Senado, Otto Alencar (PSD) e Angelo Coronel (PSD). Segundo o projeto, o objetivo é reduzir o valor dos combustíveis na bomba, aliviando o gasto do consumidor com a gasolina, que já chega a mais de R$ 8 em várias partes do país.

O diferente posicionamento de Wagner, Otto e Coronel, que fazem parte do mesmo grupo político, pode “deixar no ar” que a decisão do petista em não aprovar o projeto é mais uma “birra” do que comprometimento com a população. Parece que o discurso voltado para o povo mais pobre perdeu força justamente no ano eleitoral onde as pesquisas apontam que a sigla que comanda o estado há 16 anos pode deixar o poder.

Israel Cardoso, Solon Pinheiro e Danilo da Nova Itabuna subiram o tom e criticaram o governador Rui Costa

Leia em: 3 minutos

Na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Itabuna desta quarta-feira (8.junho), alguns edis subiram o tom para criticar a realização do Programa de Governo Participativo (PGP) Litoral Sul na cidade. Para Israel Cardoso (Agir), Solon Pinheiro (Solidariedade) e Danilo da Nova Itabuna (União Brasil), tudo não passou de politicagem.

📷 Foto de João Victor Blohem

Israel Cardoso disse que houve muito “oba oba” e nenhuma discussão sobre o futuro da Bahia: “No último fim de semana, nossa cidade recebeu um programa chamado PGP com o objetivo de discutir política para o nosso estado, projetos, mas o que a gente viu foi muito oba oba e promessas não cumpridas por parte do governo que aí está. Lamentavelmente, o que aconteceu ali foi apenas politicagem para levantar o nome do ex-presidente Luiz Inácio ‘presidiário’ da Silva. O que a gente queria do governador eram as escolas que estão abandonadas aí, o Centro de Convenções continua lá, obras continuam paradas, mas a Bahia, com certeza, vai dar a resposta para esse grupo que aí está e nada fez pela nossa região. Itabuna carece de tanto apoio por parte do estado e o que a gente vê são promessas não cumpridas, mas a Bahia pode mais”.

📷 Foto de João Victor Blohem

Já Solon Pinheiro fez questão de lembrar que um dos pontos altos do PGP foi a manifestação realizada pelo Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc): “É realmente vergonhoso o descaso que esse governo tem dado para a segurança pública do estado da Bahia. Sem dúvida alguma, foi muito oportuno aquele momento quando o Sindpoc apresentou as demandas”.

📷 Foto de Divulgação

Por fim, Danilo da Nova Itabuna não mediu palavras para dizer que o governador Rui Costa (PT) promete muito, mas não cumpre nada: “O que aconteceu na cidade foi uma mera reunião do partido PT. É uma vergonha um estado desse! O que nós vimos foram pessoas em um ato político. Eu tenho aqui comprovado que diversas pessoas foram convocadas por gestores municipais para estar presente naquela palhaçada. Ali poderia chamar a população para discutir a nossa região, onde investiram milhões naquela barragem. O Hospital Costa do Cacau é uma vergonha! Para regular, tem que ir no Hospital de Base e não sei aonde e o povo morrendo! Nossas filas de regulação pela misericórdia de Deus! Se, em 16 anos, não pode fazer, vai fazer quando? Eu acho que o governador Rui Costa e sua equipe tem que fazer uma reflexão e passar um pouco de óleo de peroba na cara porque é muita cara de pau desse ser humano vir aqui prometer!”.

Comunicadores foram convidados a participar de coletiva de imprensa dentro de ônibus

Leia em: 2 minutos

No último sábado (4.junho), o pré-candidato a governador, Jerônimo Rodrigues (PT), juntamente com o vice da chapa, Geraldo Júnior (MDB), e o pré-candidato à reeleição no Senado, Otto Alencar (PSD), estiveram em Itabuna para o Programa de Governo Participativo (PGP) Litoral Sul. O evento, segundo fontes ligadas ao governo estadual, reuniu cerca de 8 mil pessoas em uma arena montada na Avenida Princesa Isabel.

Antes do ônibus com a caravana chegar ao local do evento, os comunicadores foram convidados para uma coletiva de imprensa. Quando o veículo chegou, todos foram chamados para dentro do carro e ficou “no ar” onde aconteceria a entrevista. Pois bem! Foi ali mesmo! Todo mundo “junto e misturado” dentro da lata de sardinha.

O senador Otto Alencar, que também é médico, ficou indignado com a situação e “soltou os cachorros” em cima de um dos organizadores do PGP: “Como é que convoca uma coletiva dentro de um ônibus?”. Sem graça, o dono da ideia justificou: “É porque não tinha local, senador”. Otto retrucou: “Com a Ômicron solta por aí?”. O humilde organizador finalizou dizendo que a situação não vai voltar a acontecer.

Parece que o lado da Medicina falou mais alto que o lado político e o senador fez questão de lembrar que a pandemia da Covid-19 não acabou. Em ano eleitoral, costuma-se dizer que “pode tudo”, mas é fato que o coronavírus ainda está entre nós e todo cuidado é pouco.

Leia em: < 1 minuto

Prefeito de Maracás, Uilson Venâncio, conhecido como Soya, do PDT, agradeceu o apoio que o município tem recebido do Governo do Estado nos últimos anos e declarou apoio à pré-candidatura de Jerônimo Rodrigues (PT) a governador do Estado.

“Estamos com Jerônimo para o bem da Bahia. Podem ter a certeza que o que depender de Maracás estamos aí. O governador Rui Costa foi o deputado federal mais bem votado em Maracás e nas suas duas eleições para governador também. Quem é do povo, o povo nunca esquece. Vamos trabalhar!”, conclamou o gestor, nesta quinta-feira (2), durante visita de Jerônimo ao município, onde o governador Rui Costa realizou anúncios de novas obras e ações do Estado. Além de Soya, outros 21 prefeitos e prefeitas da região estiveram no ato oficial.

Maracás, no Vale do Jiquiriçá, é conhecida como a Cidade das Flores e é tida também como a Suíça baiana por conta das baixas temperaturas registradas durante o ano. O município está a mais de mil metros acima do mar, o que garante à cidade o título de maior produtora de flores da Bahia.

Áudio em que delegado afirma que pode apoiar os dois candidatos está gravado pelo Pauta Blog

Leia em: 2 minutos

Parece que bateu arrependimento no delegado de Polícia Civil e atual secretário de Segurança e Ordem Pública de Itabuna, Humberto Mattos (PSD), a respeito da declaração dada ao Pauta Blog sobre o cenário de sucessão estadual. Na semana passada, nós divulgamos uma entrevista em que ele disse claramente que apoia ACM Neto (União Brasil) em Itapé e, em Itabuna, está disposto a apoiar Jerônimo Rodrigues (PT) se o prefeito Augusto Castro (PSD) solicitar.

Talvez os aliados políticos não tenham ficado felizes com o posicionamento do pré-candidato a prefeito de Itapé e, por isso, ele soltou o seguinte comentário na rede social do Pauta: “Não há dois posicionamentos! Eu tenho lado e todos sabem. Há um só! O resto é sensacionalismo”. Interpretações à parte, não há porquê criarmos uma hipótese a partir de uma entrevista que, inclusive, está gravada.

É claro que a afirmação do secretário é, no mínimo, curiosa. Como pode apoiar dois rivais políticos em duas cidades? Enfim, o Pauta fez uma enquete na rede social Instagram e os leitores pediram para escutar o áudio em que o delegado faz a afirmação. Vamos atender ao pedido e mostrar que não houve nenhum sensacionalismo e, sim, a transcrição da verdade.

DÊ PLAY E ESCUTE O ÁUDIO ⬇️

"As pesquisas mostram que o governo é bem avaliado. Ele tem uma força de trabalho muito grande, mas eu falo por Uruçuca e pela região. É um modus operandi do PT ficar prometendo e não cumprir", dispara Moacyr sobre atuação de Rui

Leia em: 3 minutos

O prefeito reeleito de Uruçuca, Moacyr Leite (União Brasil), concedeu entrevista à Rádio Interativa no último sábado (28.maio) e teceu várias críticas ao governador Rui Costa (PT) e aos últimos 16 anos em que o PT governou a Bahia. De acordo com Moacyr, Rui foi bom gestor para Ilhéus, mas, para Uruçuca, “o governo do estado é zero!”.

No início da entrevista, o prefeito relembrou as eleições de 2016 e a vitória sobre o Partido dos Trabalhadores: “Enfrentamos o PT, ganhamos do PT nas urnas e no Tribunal porque toda a alta cúpula do PT foi pra cima tentando reverter a decisão das urnas no tapetão. Nós conseguimos vencer com o apoio fortíssimo do deputado Paulo Azi e fazer valer a decisão das urnas. Fizemos o terceiro mandato sem apoio nenhum do governo do estado. Apesar do governador Rui Costa ter sido bem votado em Uruçuca, mesmo contra a minha vontade. Rui costa virou as costas para Uruçuca, nós não temos apoio do governo do estado. Mesmo assim, conseguimos reeleição com votação muito maior e essa é a prova de que o gestor não precisa, necessariamente, ter o apoio do governo do estado”.

“Eu vejo Rui Costa como um governador bom para Ilhéus, mas, para Uruçuca e Itabuna, não vejo as ações”.

Questionado sobre como avalia a gestão de Rui, o prefeito foi taxativo ao dizer que ele foi bom para o município de Ilhéus, mas não para Uruçuca e outras cidades da região: “As pesquisas mostram que o governo é bem avaliado. Ele tem uma força de trabalho muito grande, mas eu falo por Uruçuca e pela região. Eu vejo Rui Costa como um governador bom para Ilhéus, mas, para Uruçuca e Itabuna, não vejo as ações. Tem as promessas da vida toda de sempre na boca da eleição. É um modus operandi do PT ficar prometendo e não cumprir, ficar enganando o povo. Em Uruçuca, o governo do estado é zero. Estradas estaduais sem nenhuma manutenção, que é a obrigação do estado. O que depende do estado, em Uruçuca, é zero. Eu não avalio como um bom governador para Uruçuca. (..) O Desenbahia, por exemplo, que é o banco do estado, aplica apenas no oeste e, na região cacaueira, não faz aplicação. É por isso que estou apoiando o outro pré-candidato porque acredito nas propostas de ACM Neto (União Brasil)”.

“Tem as promessas da vida toda de sempre na boca da eleição. É um modus operandi do PT ficar prometendo e não cumprir, ficar enganando o povo”.

Sobre a eleições para deputados federal e estadual, Moacyr expressou apoio à reeleição de Paulo Azi (União Brasil) e Kátia Oliveira (União Brasil), respectivamente: “Para deputado federal, pela terceira vez, vou votar no deputado da melhor qualidade. Eu estou na política faz 30 anos e já conheci diversos deputados, mas o deputado federal Paulo Azi é diferenciado. Prova disso é a administração de Uruçuca, é a reeleição que nós tivemos, tudo isso graças ao apoio do deputado federal Paulo Azi. A gente vai continuar com ele porque não é apenas um deputado, é meu amigo pessoal e amigo dos meus amigos de Uruçuca. (…) Nós estamos com Kátia Oliveira. Na semana passada, ela esteve em Uruçuca trazendo uma patrol zero bala. Olha aí o investimento! Para ter o apoio do meu grupo, tem que vir primeiro o investimento. (…) Ela vai compensar colocando mais recursos para Uruçuca antes mesmo de receber o voto. Ela é uma pessoa super humilde! Então, vamos ter Paulo Azi para federal e Kátia Oliveira para estadual”.

“Em Uruçuca, o governo do estado é zero. Estradas estaduais sem nenhuma manutenção, que é a obrigação do estado”.

Jerônimo quer transferir "culpa" de má qualidade do ensino baiano aos governos estaduais passados e ao governo federal

Leia em: 2 minutos

O pré-candidato ao governo da Bahia e ex-secretário estadual de Educação, Jerônimo Rodrigues (PT), participou de uma sabatina do Uol/Folha de S. Paulo e fez declarações controversas a respeito do ensino público baiano. Questionado sobre uma pesquisa que aponta que a Bahia ficou em último lugar no ranking dos estados que ofertaram ensino remoto durante a pandemia da Covid-19, Jerônimo disse que as ações foram tomadas para “preservar as vidas dos professores”.

Em outro momento da sabatina, Jerônimo quis atribuir aos governos passados a situação do ensino público da Bahia. Pegou mal, né? Já faz 16 anos que o PT governa o estado – dois mandatos de Jaques Wagner e dois mandatos de Rui Costa – e ainda é capaz de dizer que não foi possível melhorar a qualidade do que é ofertado aos estudantes nas salas de aula? Além disso, jogou para o governo federal a “culpa” de não haver internet de qualidade para que os estudantes tenham acesso aos conteúdos.

Ao melhor estilo “falou, falou, mas não disse nada”, Jerônimo disparou: “Nós fizemos a opção de enviar material para os estudantes, mantivemos o contato com os estudantes, entramos com frentes de assistência. […] Naquele momento, nós estávamos preservando, priorizando a vida de professores e isso não quer dizer que a gente não poderia começar um sistema remoto. Mas como eu falei, a dificuldade de internet e de acesso a computadores dificultaria”.

Parece que o PT estava, realmente, desesperado quando resolveu colocar Jerônimo para ser pré-candidato a governador. Há certo despreparo nas declarações de alguém que já chefiou a pasta de Educação e, diga-se de passagem, não se destacou positivamente. Nos bastidores, comenta-se que ele é uma pessoa boa que aceitou “ir para o sacrifício” em nome dos correligionários.

LEIA TAMBÉM NO PAUTA BLOG ⤵️

Jabes Ribeiro e Nem Bahia, Humberto Mattos e Naeliton Pinto, Manoel Porfírio, Gilson da Oficina, Erasmo Ávila, Pancadinha, Augusto e Guinho, Jerbson Moraes, Soane Galvão, Pellegrini, Eduardo Carqueija

Jerônimo Rodrigues e Soane Galvão

Leia em: < 1 minuto

A  pré-candidata a deputada a estadual, Soane Galvão (PSB) pegou a estrada com o time  do governador Rui Costa para colaborar com o Programa de Governo Participativo (PGP).

Ela  Chegou  a  Vitória da Conquista ao lado do pré-candidato a governador do Estado,  Jerônimo Rodrigues (PT), do vice na chapa,  Geraldo Júnior (MDB),  do senador  Otto Alencar e do deputado federal,  Paulo Magalhães.

“Mais uma vez, fomos recebidos de braços abertos pelo povo nesse evento que por onde passa é sempre muito produtivo, com intensa participação de todos”, ressaltou Soane que defende o PGP como um passo importante para construção do futuro que a Bahia quer.

Leia em: 2 minutos

A adesão de prefeitos e prefeitas de partidos que estão fora da base do governador Rui Costa (PT) à pré-candidatura de Jerônimo Rodrigues (PT) ao governo do Estado continua crescente após mais dos gestores municipais declararem apoio ao pré-candidato de Lula na Bahia.

O prefeito de Catu, Pequeno Sales, do PTB, viajou a Salvador, nesta 2ª feira (23.maio), para declarar seu apoio a Jerônimo e a Geraldo Júnior (MDB), pré-candidato a vice-governador. Pequeno Sales administra o importante município do Litoral Norte e Agreste Baiano.

Outra importante adesão foi a do prefeito de Tanhaçu, João Francisco, do Progressistas. O gestor tanhaçuense também esteve com Jerônimo em encontro que selou a aliança para as eleições deste ano.

Na última sexta (20), o governador Rui Costa (PT) criticou a investida de empresários do ramo de coleta de lixo, ligados ao ex-prefeito e pré-candidato ao governo da Bahia, na tentativa de convencer os gestores a deixar a sua base e declarar apoio ao seu adversário.

Notícias mais lidas

Outros assuntos