Rodrigues foi secretário de educação da gestão de Rui Costa

Leia em: < 1 minuto

O ex-secretário de Educação do estado, Jerônimo Rodrigues (PT), foi escolhido pelos baianos como próximo governador da Bahia. Jerônimo vai suceder o atual governador Rui Costa (PT), responsável por apontar seu nome como candidato quando o partido enfrentava um verdadeiro dilema interno.

No 1º turno, a campanha petista parecia um pouco travada pelo fato de Jerônimo não ser um nome conhecido da população, contrastando com o peso do oponente e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil), no entanto, parece que a força dos nomes de Rui e Lula (PT) foram o suficiente para que ele caísse nas graças do povo. Com isso, Jerônimo vai dar continuidade ao projeto da sigla petista, que já dura 16 anos no estado.

Leia em: < 1 minuto

Levantamento do instituto Veritá mostra que o ex-prefeito de Salvador tem 51,9% dos votos válidos contra 48,1% de Jerônimo

Pesquisa divulgada na noite desta 6ª feira (28.outubro) pelo instituto Veritá aponta para uma virada histórica no segundo turno das eleições da Bahia. O levantamento mostra que o candidato a governador ACM Neto (União Brasil) lidera a disputa com 51,9% dos votos válidos contra 48,1% do adversário, Jerônimo Rodrigues (PT).

Neste cenário, o ex-prefeito de Salvador venceria as eleições, terminando com uma hegemonia de 16 anos anos de governos do PT no estado. O levantamento ouviu 2.010 eleitores baianos entre os dias 25 e 27 de outubro.

A consulta foi registrada na Justiça Eleitoral sob o número BA-07718/2022 e tem margem de erro de 2 pontos percentuais.

//

O ex-ministro da Cidadania e deputado federal, João Roma, detonou a saúde pública da gestão do governador Rui Costa

Leia em: 2 minutos

“A situação calamitosa do hospital Regional Dantas Bião, em Alagoinhas, é um exemplo real de que o governo do PT só vive de propaganda e não resolve os problemas da população”, disse o pré-candidato a governador da Bahia, João Roma (PL), ao ser questionado em entrevista à rádio 93 FM, de Alagoinhas, sobre as péssimas condições de funcionamento do Hospital do Governo do Estado, que atende mais de sete municípios na região.

“Falta vergonha na cara, porque recursos do governo federal não faltaram para a saúde pública dos baianos”, afirmou Roma, destacando que os recursos chegaram não só para as vacinas. “Também se destinaram a implantação de UTIs, ampliação de leitos em hospitais e pagamento de pessoal. O que não chegou até hoje foi a vacina Sputnik do governador Rui Costa [PT]”, observou.

Lembrando que o problema do Hospital Regional Dantas Bião foi tema das eleições de 2018, passaram-se quatro anos e nada se resolveu, o pré-candidato aproveitou para comparar a diferença de postura do governo do presidente Bolsonaro com o do PT. “A população de Alagoinhas e região é testemunha que a BR 101 agora está sendo duplicada, o que não aconteceu nos 16 anos de PT, quando o trecho da Bahia, o maior da rodovia, foi esquecido”.

Para Roma, o descaso com a saúde pública do governo petista, além da famigerada regulação, que é uma roleta russa para o cidadão que precisa de atendimento, se reflete também no tratamento aos profissionais da saúde. “Os médicos são forçados a emitir notas fiscais pelos serviços prestados e ficam sem receber, aguardando meses o pagamento”.

“Não é essa a postura que o povo baiano espera de um governador. Cabe ao governante assumir e não transferir responsabilidades. Dói no coração, ver o Brasil avançando e a Bahia remar para os lados. A Bahia precisa seguir de mão dadas com o Brasil”, asseverou o ex-ministro e deputado federal.

//

Promessas vão desde aporte a obras milionárias até ofertas de cargos para acomodar apadrinhados

Leia em: < 1 minuto

De acordo com informações da Coluna Satélite, representantes do governo estadual estariam “forçando a barra” para que os prefeitos de alguns municípios baianos apoiem a chapa encabeçada por Jerônimo Rodrigues (PT). Ainda de acordo com a Satélite, promessas de aporte a obras milionárias, além de ofertas de cargos para acomodar apadrinhados estariam sendo feitas para garantir o maior número possível de aliados.

O desespero se dá pelo fato de que muitos gestores resolveram deixar a base aliada para apoiar o pré-candidato ACM Neto (União Brasil) ao governo em uma demonstração clara da perda de prestígio do PT na Bahia. Sendo assim, a máquina pública seria a moeda de troca para garantir o poder nas mãos daqueles que já o têm.

A tática governista inclui, ainda, o adiamento do pagamento de convênios até a amarração dos nomes dos prefeitos na chapa governista. A regra é clara: quem fechar a parceria durante o período pré-eleitoral, vai ser beneficiado após as eleições, mas, quem resolver abandonar o barco, pode sofrer várias sanções.

CLIQUE E LEIA A COLUNA NA ÍNTEGRA!

Anúncio acontece depois de especulações sobre uma possível aproximação entre o governo federal e o vice-governador João Leão

Leia em: < 1 minuto

Na noite de ontem (10.março), o presidente Jair Bolsonaro (PL) confirmou, durante uma live, que o ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), vai ser candidato a governador da Bahia em outubro. O anúncio acontece depois de especulações sobre uma possível aproximação entre o governo federal e o vice-governador João Leão (PP).

Segundo Bolsonaro, além de Roma, outros seis ministros vão deixar os cargos até o dia 2 de abril para concorrer às eleições deste ano: “No momento, nós temos sete ministros confirmados que se afastarão para se desincompatibilizar e concorrer então ao Senado ou ao governo do estado. (…) Na Bahia, Roma governador”.

Resta saber para qual lado Roma vai marchar para conseguir se candidatar. Isso porque o Republicanos já deixou claro que não tem interesse na candidatura dele, ou seja, vai ter que procurar outro partido se quiser tentar a corrida até o Palácio de Ondina. Provavelmente, deve se filiar ao PL de Bolsonaro e Valdemar Costa Neto.

Leia em: 2 minutos

O governador Rui Costa autorizou a realização de um novo concurso público para a Secretaria de Educação do Estado. A autorização está publicada no Diário Oficial do Estado, edição desta 4ª feira (2.fevereiro). Serão oferecidas 1.806 vagas para professores de Ensino Médio e 307 vagas para coordenadores pedagógicos que deverão atuar em unidades escolares da Educação Básica e em Núcleos Territoriais da Educação (NTEs).

A realização do concurso visa alocar docentes de Ensino Médio em municípios com menos de 65 mil habitantes das mais diversas regiões do Estado, além de priorizar o provimento de professores para os componentes de português e matemática mesmo nos municípios de maior número populacional. Nesse sentido, a previsão é de que sejam contratados professores dos principais componentes curriculares do Ensino Médio, a exemplo de História, Inglês, Matemática, Português, Química e Sociologia, que irão atuar com uma carga horária de 40 horas semanais.

Também com carga horária de 40 horas, os coordenadores pedagógicos irão suprir a demanda de escolas com mais de 1.000 estudantes matriculados onde haja oferta de Ensino Médio e/ou Ensino Médio Integrado à Educação Profissional e das unidades onde não haja coordenador lotado. Além disso, estão previstas 27 vagas especificamente para atuação em Núcleos Territoriais de Educação.

O nome de Luiz Caetano foi cogitado pelo PT para substituir Wagner, como também o da prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho (PT)

Leia em: 2 minutos

A cada movimento no xadrez petista, uma demonstração de que o barco está à deriva.

Com a desistência do senador Jaques Wagner (PT) a pré-candidatura ao governo da Bahia, o secretário de Relações Institucionais de Rui Costa, Luiz Caetano (PT), viu seu nome ser cogitado para encabeçar a chapa governista que concorrerá às eleições de 2 de outubro.

O ex-deputado agradeceu a lembrança, que o surpreendeu, mas disse que o nome do candidato ao Governo surgirá de um grande consenso do grupo liderado pelo governador Rui Costa, pelos senadores Jaques Wagner e Otto Alencar, e pelo vice-governador João Leão, além dos demais partidos, a exemplo do PSB, PC do B e Avante.

“Não acredito que a prioridade seja a escolha de um nome do PT. Pelo contrário, é essencial e indispensável que a decisão seja consensual entre os integrantes da nossa coalizão vitoriosa. Enxergo que, com a retirada da candidatura natural do senador Wagner, por questões pessoais, o nome mais forte é o do também senador Otto Alencar. Esse ponto de vista, por sinal, é o mesmo que tem sido externado pelo ex-presidente Lula”, afirmou o secretário.

LEIA TAMBÉM NO PAUTA BLOG ⤵️

ANÁLISE❗ Jaques Wagner pode ser responsável pela “morte” do PT na Bahia; caprichos de Rui Costa também são prejudiciais

Nos bastidores, Wagner teria dito aos aliados que não quer ser candidato ao governo da Bahia

Leia em: 2 minutos

De acordo com informações divulgadas pela coluna Radar, da revista Veja, Jaques Wagner (PT) não está nada satisfeito com o cenário montado para as eleições gerais de outubro. Isso porque ele não gostaria nem de disputar o cargo de governador, uma vez que tem mais quatro anos de mandato como senador garantidos.

Nos bastidores, Wagner tem dito para alguns aliados que não quer encarar as urnas e prefere contar com a possibilidade de se tornar ministro caso o ex-presidente Lula (PT) vença o pleito e volte a governar o país. Fora dos bastidores, o senador mantém a postura de que é pré-candidato ao governo da Bahia, cargo que já ocupou por oito anos.

Na semana passada, uma polêmica reunião realizada em São Paulo com Lula, o governador Rui Costa (PT), o senador Otto Alencar (PSD) e o vice-governador João Leão (PP) discutiu a formação da chapa majoritária. A possibilidade de que Rui deixe o cargo para tentar uma vaga no Senado foi colocada em questão, mas essa hipótese tira Wagner do páreo e faz com que Alencar dispute a preferência dos baianos para o Palácio de Ondina. Enquanto isso, Leão também seria candidato ao Senado já que não pode mais se candidatar a vice.

Até o próximo dia 13 de março, segundo Rui Costa, o Partido dos Trabalhadores vai ter que resolver essa delicada equação e começar os trabalhos para eleger os seus. O que se comenta é que Lula é o grande articulador e o único capaz de resolver essa problemática sem que haja desgaste dos nomes apresentados.

”É preciso levar o governo para cada canto do Estado”, diz ACM Neto em Mundo Novo

Leia em: 2 minutos

Ex-prefeito de Salvador participou das comemorações dos 188 anos de emancipação política do município.

Em mais uma edição do movimento “Pela Bahia”, o ex-prefeito ACM Neto disse neste domingo (10), em Mundo Novo, que é “preciso tirar o governo da capital e levar para o interior, agregando as regiões, porque os governantes precisam estar junto dos problemas”.

Ao lado do prefeito de Mundo Novo, Dr. Adriano, do PSB, partido que integra a base do governo estadual, ACM Neto visitou algumas obras, conversou com lideranças políticas de toda a região e participou das comemorações dos 188 anos de emancipação política da cidade.

“Desde janeiro estou percorrendo a Bahia para sentir os sonhos e as expectativas de cada cidadão. O que nós queremos é uma Bahia que seja forte, que cresça, que lidere e dê bons exemplos. A Bahia precisa ser líder em educação, geração de emprego, tecnologia, atração de investimentos, e não em violência ou educação de péssima qualidade”, afirmou Neto.

Ainda em Mundo Novo, ACM Neto falou da criação do União Brasil, partido que nasce da fusão do Democratas com o PSL “Além de ser o maior partido do Brasil, o União Brasil sinaliza para a necessidade de reduzir o número de siglas. Ter 40 partidos é uma vergonha para o Brasil porque enfraquece a democracia, enfraquece a força das ideias”. Pouco antes de deixar Mundo Novo, ACM Neto afirmou que, ainda este mês, outras três cidades da região serão visitadas: Morro do Chapéu, Piritiba e Miguel Calmon.

APOIO A ACM NETO
Eleito pela base do governador Rui Costa, o prefeito Dr. Adriano anunciou neste domingo “apoio incondicional” à pré-candidatura do prefeito ACM Neto. “É uma honra caminhar ao lado de ACM Neto, uma liderança nacional. Essa parceria é tudo o que não tivemos nos últimos cinco anos de gestão. Tivemos o abandono, o descaso, o desprezo. O governador Rui Costa teve 86% dos votos em nossa cidade, mas não fez nada por pura e simples perseguição a mim, mas isso é passado. Não faço política olhando pelo retrovisor, olhando para o passado. Vou olhar sempre para o futuro, e o futuro da Bahia é ACM Neto”.

📷 Foto de Arysa Souza

DÊ PLAY E ASSISTA ⤵️

//

Leitores do Pauta denunciam situação deplorável de estrada do sudoeste do estado

Leia em: < 1 minuto

A situação da BA-130, que liga a cidade de Itapetinga ao entroncamento de Macarani, trecho do sudoeste do estado, está deplorável.

Segundo leitores do Pauta Blog que registraram em um vídeo a dificuldade de passar pelo local, a falta de manutenção na estrada não é de agora e eles precisam que o poder público tome providências para que tragédias não aconteçam.

Além de não ser pavimentada, a rodovia não tem acostamento e nenhuma sinalização, o que dificulta bastante o tráfego no local, principalmente no período da noite. Alguns acidentes já aconteceram na estrada e os condutores temem pelas vidas de quem precisa passar por lá diariamente.

Ainda de acordo com os leitores do Pauta, não há manutenção no local desde o ano de 2016, quando a rodovia completou 20 anos de inauguração.

Se esse vídeo chegou até nós, com certeza, ele pode chegar até vocês para que o problema seja sanado.

📣 Alô, governador Rui Costa!

DÊ PLAY E ASSISTA A REAL SITUAÇÃO DA PISTA ⤵️

Notícias mais lidas

Outros assuntos