//,

Cacique e outras três pessoas são apontados como autores do assassinato, mas negam participação no crime

Leia em: < 1 minuto

Um casal de indígenas morreu na Aldeia Corumbauzinho, em Prado, na região extremo sul, no último domingo (14.julho). Ontem (15.julho), a Polícia Civil conseguiu prender quatro pessoas suspeitas de participação da morte da mulher, que foi espancada até a morte.

De acordo com a polícia, o indígena Lucimar Rocha da Silva, de 40 anos, morreu durante um incêndio na própria residência, provocado por ele mesmo, que teria jogado gasolina e ateado fogo em cédulas de dinheiro. A polícia afirma que ele cometeu o ato depois de ter discutido com a companheira por causa do lucro da venda de artesanatos.

A companheira de Lucimar, identificada como Miscilene Dajuda Conceicao, de 44 anos, conseguiu sair da casa a tempo. Chateados com a situação, o irmão de Lucimar, o cacique da aldeia e o irmão dele, também familiares de Lucimar, espancaram Miscilene até a morte.

Testemunhas contaram à polícia que Miscilene foi atirada na casa que estava em chamas e, quando tentou fugir, foi jogada novamente no imóvel que pegava fogo. A população não conseguiu ajudar a vítima porque era ameaçada, o tempo todo, pelos autores do crime bárbaro que alegavam que aquilo era ‘’caso de família’’.

A polícia conseguiu prender os quatro suspeitos. Durante o interrogatório, o irmão de Lucimar disse que não lembrava do que aconteceu enquanto os outros suspeitos negaram o envolvimento. Todos estão à disposição da Justiça.

//

Sala vai funcionar em horário comercial na sede da Amurc

Leia em: < 1 minuto

Com o objetivo de atender mulheres vítimas de violência, a Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste da Bahia (Amurc) vai inaugurar a Sala Lilás na próxima terça-feira (30.janeiro), às 9h. O equipamento vai funcionar como suporte de ouvidoria da Mulher do Território Litoral Sul da Bahia.

A Sala Lilás vai funcionar na sede da Amurc, em horário comercial, com a presença de uma profissional especializada, que vai realizar a escuta de mulheres vítimas de violência. O depoimento será registrado no sistema da Ouvidoria Estadual, em Salvador, e a mulher será direcionada para um equipamento específico da sua localidade.

O atendimento também poderá ser feito via telefone. O número de contato será disponibilizado a partir do dia da inauguração.

Neto se posicionou depois que um trabalhador foi assassinado por traficantes no Engenho Velho da Federação

Leia em: < 1 minuto

O ex-prefeito de Salvador e atual secretário-geral do União Brasil, ACM Neto, voltou a criticar o governador Jerônimo Rodrigues (PT), que o derrotou nas eleições de 2022. Segundo Neto, os índices de violência no estado são assustadores e a Bahia está “nas mãos dos bandidos”.

As declarações do ex-prefeito foram feitas depois que um morador da capital baiana foi assassinado por traficantes do Comando Vermelho por, supostamente, não deixar a facção instalar câmeras de videomonitoramento e internet no poste da casa dele.

Nas redes sociais, ACM relembrou os números de violência no estado no início deste ano: “Os primeiros dias de 2024 na Bahia foram de estrago na violência – não que em 17 anos de governos do PT tenham sido melhor em algo. Ontem, um trabalhador foi assassinado no Engenho Velho da Federação porque não seguiu as regras da facção que manda e desmanda no bairro”.

Neto disse que Jerônimo não tem tomado atitudes para frear os números negativos: “O governador insiste em cruzar os braços e minimizar o tamanho do problema. As consequências da falta de comando e de políticas públicas eficientes são trágicas”.

//

Objetivo é que localização estratégica permita resposta rápida e eficaz a situações de emergência

Leia em: < 1 minuto

O Projeto de Lei 4100/23 determina que as casas-abrigo feitas para acolher mulheres vítimas de violência doméstica e seus dependentes sejam instaladas, de preferência, perto de delegacias da mulher. A proposta está em análise na Câmara dos Deputados.

O objetivo é facilitar o acesso das vítimas a todos os tipos de atendimentos necessários. Essa localização estratégica vai permitir, inclusive, uma resposta mais rápida e eficaz a possíveis situações de emergência.

Atualmente, as casas-abrigo costumam ficar em locais sigilosos por motivos de segurança. A nova proposta de configuração será analisada pelas comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; de Defesa dos Direitos da Mulher e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

15 policiais do COT e um helicóptero vão ser enviados para Salvador

Leia em: < 1 minuto

A Polícia Federal da Bahia vai receber um reforço de efetivo ainda hoje (15.setembro) por causa da morte de um agente durante uma operação no Bairro de Valéria, em Salvador. Uma equipe de 15 policiais do Comando de Operações Táticas (COT) de Brasília e um helicóptero vão chegar à capital baiana até o final da tarde.

A morte do agente federal aconteceu depois que os policiais se depararam com cerca de 40 criminosos armados de fuzis dentro de uma área de mata. O grupo se preparava para tentar retomar uma área durante uma guerra pelo domínio do tráfico na região.

O policial Lucas Caribé foi atingido com um disparo de fuzil na cabeça e não resistiu aos ferimentos. Ele era baiano e tinha 42 anos de idade. O corpo será cremado.

//

Camila Silva dos Santos tinha 23 anos e foi atingida por bala perdida disparada por criminosos

Leia em: < 1 minuto

Uma estudante de 23 anos identificada como Camila Silva dos Santos morreu depois de ser baleada enquanto voltava para casa após sair de um curso. O caso aconteceu na Avenida Garibaldi, em Salvador, na noite dessa 4ª feira (12.julho).

Segundo a polícia, grupos criminosos rivais estavam trocando tiros naquela localidade e, infelizmente, Camila foi atingida por uma bala perdida. A jovem chegou a ser socorrida até uma unidade de saúde, mas não resistiu aos ferimentos.

Camila era estudante de Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades na Universidade Federal da Bahia (UFBA) e trabalhava em uma empresa de call center. Ela foi atingida enquanto caminhava na calçada ao lado de dois amigos.

Até o momento, ninguém foi preso, mas o caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa de Salvador.

//

Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista aparecem na lista

Leia em: < 1 minuto

Das 50 cidades mais perigosas do mundo, 10 são brasileiras e 9 estão situadas na região Nordeste. Os dados são de um ranking anual elaborado pela ONG mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e a Justiça Penal considerando o ano de 2022.

Ao todo, o México tem 17 municípios no ranking e o Brasil vem em segundo lugar, com 10. A cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte, tem a pior taxa de homicídios por 100 mil habitantes do país (63,21) e ocupa a 11ª posição na lista mundial.

Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista são os municípios baianos que figuram entre os mais perigosos para a população. Salvador aparece em 19º lugar enquanto Feira ocupa a 22º posição e, Vitória da Conquista, a 26º.

Grupo formado por cerca de 6 homens abordou deputado e o filho

Leia em: < 1 minuto

O deputado estadual Alan Sanches (União Brasil) utilizou as redes sociais para relatar que foi vítima de uma ação criminosa no final da tarde da última 6ª feira (20.janeiro) no bairro da Barra, em Salvador. O político disse que estava fazendo uma caminhada ao lado do filho quando a dupla foi abordada por um grupo de cerca de seis homens.

Segundo o deputado, tudo aconteceu muito rapidamente, mas, primeiro, um dos assaltantes arrancou a corrente que ele usava no pescoço. Logo depois, na tentativa do grupo levar o relógio e o celular dele, houve luta corporal e os bandidos fugiram, mas sem levar mais nada.

Ainda de acordo com o relato de Sanches, durante a confusão, ele caiu e acabou machucando um dos braços, mas ele e o filho passam bem. No relato, o deputado chamou a atenção de que não havia policiais na Barra no momento em que o assalto aconteceu e, em um período de férias, o policiamento precisa ser reforçado na localidade.

//

Projeto inclui, também, organização de concursos de monografias sobre violência doméstica e familiar

Leia em: < 1 minuto

Está tramitando no Senado Federal o Projeto de Lei 2.112/2022, que estimula a pesquisa sobre violência contra as mulheres e inclui a organização de concursos de monografias sobre o tema. A Lei prevê a instituição do Registro Unificado de Dados e Informações sobre Violência contra as Mulheres, que vai conter informações e dados sobre os registros administrativos referentes ao tema, serviços especializados de atendimento às mulheres em situação de violência e sobre as políticas públicas de enfrentamento à violência.

De acordo com a senadora e criadora do projeto, Maria do Carmo Alves (PP), a inovação é um convite amplo à sociedade civil para que participe do combate à violência doméstica e familiar. Ainda segundo a política, a Lei Maria da Penha somente se tornou possível porque foi idealizada por um consórcio de entidades não governamentais de promoção dos direitos das mulheres.

Notícias mais lidas

Outros assuntos