Augusto Castro não conseguiu eleger Zé Alberto como deputado estadual

Leia em: < 1 minuto

Depois das eleições gerais, o prefeito de Itabuna, Augusto Castro (PSD), precisa apertar o passo se quiser mesmo a reeleição nas eleições municipais de 2024. Isso porque o candidato a deputado estadual apoiado pelo gestor, Zé Alberto (PSB), não conseguiu ser eleito para a Alba (Assembleia Legislativa da Bahia), o que significa uma derrota para Castro.

Dos 41.798 votos conquistados por Zé Alberto em todo o estado, apenas 16.905 foram da cidade de Itabuna, ou seja, a aceitação do candidato apresentado pelo gestor não foi das melhores. Vale ressaltar que Zé Alberto surgiu no circuito depois que o prefeito itabunense analisou o cenário eleitoral e desistiu de lançar a candidatura da primeira-dama, Andrea Castro, ao cargo.

Já para deputado federal, o prefeito conseguiu apenas 5.375 votos para o seu fiel escudeiro, Paulo Magalhães (PSD), que conseguiu a reeleição. Para o feito, Augusto contou com o apoio de 11 dos 21 vereadores da Câmara da cidade, o que contabiliza cerca de 450 votos para cada edil, além do prefeito.

Mesmo que, publicamente, a campanha declare que o desempenho foi vitorioso e que Zé Alberto é um nome novo na política, a derrota pode impactar negativamente na figura do gestor. Como 2024 é logo ali, Augusto precisa começar a mirar nas eleições municipais e mostrar a que veio!

Guinho teve 12.410 mil votos dentro de Itabuna

Leia em: < 1 minuto

O vice-prefeito de Itabuna, Enderson Guinho (União Brasil), conseguiu 12.410 mil votos dentro da cidade na tentativa de se tornar deputado federal. Guinho foi o candidato mais bem votado para o cargo no município e, em relação a 2018, quando se candidatou a deputado estadual, o desempenho foi melhor já que, na ocasião, ele teve 8.444 mil votos.

O resultado de Guinho tem a ver com o eleitorado que já lhe é cativo, ou seja, jovens, comunidade católica e meio esportivo. Além disso, Guinho estava sendo apoiado por ACM Neto (União Brasil), com quem se encontrou algumas vezes para tratar estratégias de campanha cruciais para o desempenho alcançado.

Se Guinho foi o candidato a deputado federal melhor votado em Itabuna, Dr Isaac Nery (Republicanos) ficou em segundo lugar com 11.460 mil votos, seguido de Capitão Azevedo (PDT) com 10.428 mil votos. Em quarto lugar, ficou Dr Mangabeira com apenas 6.174 mil votos, que despencou de uma votação anterior com 19.994 mil votos para o mesmo cargo.

O deputado federal Paulo Magalhães (PSD), que não é da região, mas sempre está pela cidade por causa da proximidade com o prefeito Augusto Castro (PSD), conseguiu se reeleger e, em Itabuna, conseguiu conquistar 5.375 mil votos.

Alipinho teve 42.455 mil votos, mas não conseguiu uma cadeira na Câmara Federal

Leia em: < 1 minuto

O empresário Alipinho da Doce Mel (Solidariedade) não conseguiu se eleger como deputado federal nas Eleições Gerais de ontem (2.outubro). O político teve 42.455 mil votos, porém os números não foram suficientes e o sonho de ocupar uma vaga na Câmara Federal ficou para outra oportunidade.

Apesar da boa votação, a legenda a qual Alipinho pertence não decolou em alcançar o coeficiente eleitoral necessário para eleger um deputado federal pela sigla. Já no caso dos deputados estaduais, Luciano Araújo e Pancadinha conseguiram garantir uma vaga na Alba com 28.412 e 27.338 votos, respectivamente.

Alipinho, inclusive, fazia dobradinha com o vereador Pancadinha e a dupla chegou a percorrer alguns municípios da região na tentativa de alavancar mais votos, mas a estratégia não foi o bastante. 

LEIA TAMBÉM NO PAUTA BLOG ⤵️

Vereador Fabrício Pancadinha é eleito deputado estadual com mais de 27 mil votos

Pancadinha foi o vereador mais votado em Itabuna em 2020 e, agora, conseguiu se eleger como deputado estadual

Leia em: < 1 minuto

O vereador de Itabuna, Fabrício Pancadinha (Solidariedade), conseguiu ser eleito como deputado estadual pela Bahia nas eleições realizadas ontem (2.outubro). Pancadinha recebeu 27.338 votos válidos e, destes, 23.531 foram conquistados dentro de Itabuna.

Pancadinha está no primeiro mandato como vereador e, em 2020, foi o mais votado da cidade ao conseguir 1.574 votos do eleitorado. Mesmo sendo considerado ‘calouro’ na política, Pancadinha conseguiu a segunda vitória seguidas em apenas dois anos.

Pancadinha divulgou um vídeo nas redes sociais em que agradeceu a população pela receptividade durante a campanha e pediu o voto de confiança das pessoas. Segundo ele, mesmo sem recursos, foi possível fazer uma campanha limpa com muita garra e força de vontade.

Após a confirmação do resultado, uma verdadeira festa tomou conta das ruas do Bairro São Pedro, que é o reduto eleitoral do político. O vereador, agora deputado estadual, foi levado para casa, literalmente, “nos braços do povo”

LEIA TAMBÉM NO PAUTA BLOG ⤵️

Empresário Alipinho da Doce Mel não consegue se eleger como deputado federal

Ilhéus e Itabuna, agora, conta representantes na Alba

Leia em: 2 minutos

As Eleições Gerais aconteceram ontem (2.outubro) e muita gente foi às urnas para escolher os deputados estaduais e federais que vão ocupar cadeiras na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) e na Câmara Federal pelos próximos 4 anos. Nas cidades de Itabuna e Ilhéus, vários candidatos tentaram se eleger e até receberam uma boa votação, mas bateram na trave por causa do coeficiente eleitoral e não saíram vitoriosos.

A grande exceção foi o caso do atual vereador de Itabuna, Fabrício Pancadinha (Solidariedade), e da primeira-dama e ex-secretária e Desenvolvimento Econômico de Ilhéus, Soane Galvão (PSB). Pancadinha conseguiu abocanhar 27.338 votos e Soane garantiu 61.399 votos em uma prova de que a região estava disposta a eleger alguém para representar o Sul da Bahia na Alba.

Já no caso dos candidatos a deputado federal, o vice-prefeito de Itabuna, Enderson Guinho (União Brasil), o ex-prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo (PDT), e os ex-candidatos a prefeito de Itabuna, Isaac Nery (Republicanos) e Dr Mangabeira (PL), bateram na trave e não conseguiram alcançar o objetivo. Em Ilhéus, os ex-candidatos a prefeito, Cacá Colchões (PP) e Valderico Junior (União Brasil), também foram infelizes na votação e estão de fora da Câmara Federal.

➡️ Confira os votos recebidos pelos candidatos a deputado estadual de Ilhéus e Itabuna:
🟢 Carla Xavier (PL) 2.868 votos;
🟢 Dr. Edson Dantas (PDT) 3.392 votos;
🟢 Dr Tandick (Cidadania) 4.951 votos;
🟢 Fábio Lima (Patriota) 517 votos;
🟢 Fred Gedeon (PTB) 676 votos;
🟢 Jaspion do Sarinha (Republicanos) 983 votos;
🟢 Marcone Amaral (PSD) 32.917 votos;
➡️ Pancadinha (Solidariedade) 27.338 votos; (Eleito)
🟢 Paulinho do INPS (Republicanos) 662 votos;
🟢 Paulo Lima (Pros) 265 votos;
➡️ Soane Galvão (PSB) 61.399 votos; (Eleita)
🟢 Zé Alberto (PSB) 41.798 votos;
🟢 Zito Sergal (Pros) 43 votos;

➡️ Confira os votos recebidos pelos candidatos a deputado federal de Ilhéus e Itabuna:
🔵 Adilson Silva (PP) 4.579 votos;
🔵 Augustão (PT) 6.616 votos;
🔵 Cacá Colchões (PP) 8.530 votos;
🔵 Capitão Azevedo (PDT) 11.871 votos;
🔵 Dr. Isaac Nery (Republicanos) 15.155 votos;
🔵 Dr. Mangabeira (PL) 9.497 votos;
🔵 Enderson Guinho (União Brasil) 15.218 votos;
🔵 Glebão (PDT) 1.549 votos;
🔵 Harrisson Nobre (PL) não computado;
🔵 Neto Badaró (PP) 1.447 votos;
🔵 Neto da Kombi (PTB) 107 votos;
🔵 Tauã Fernandes (PT) 3.641 votos;
🔵 Thiago Martins (PL) 6.173 votos;
🔵 Valderico Júnior (União Brasil) 11.400 votos;
🔵 Vinícius Alcântara (Cidadania) 7.504 votos;

Prefeito Ferlú Mansur e Jerônimo Rodrigues

Leia em: < 1 minuto

O prefeito do município de Arataca, Ferlú Mansur (PSD), prometeu e cumpriu! Ferlú fez jus à parceria firmada com o deputado estadual Otto Filho (PSD) e a deputada federal Fabíola Mansur (PSB) e garantiu 1.429 votos para o federal e 1.401 votos para a estadual.

Otto Filho, Ferlú Mansur e Fabíola Mansur.

Além disso, Ferlú assinou embaixo da parceria com o governo do estado e conseguiu angariar 2.260 votos para o candidato do PT, Jerônimo Rodrigues, que saiu vitorioso na cidade em comparação com os 1.652 de ACM Neto (União Brasil).

Essa realidade só mostra o quanto Ferlú tem prestígio na cidade e o quanto a relação sólida com Otto e Fabíola rendeu bons frutos.

O senador Otto Alencar obteve 55,83% ou 2.297 votos em Arataca.

Leia em: < 1 minuto

O ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro (União Brasil), foi eleito senador pelo estado do Paraná nas eleições de hoje (2.outubro). Moro teve 1,9 milhão de votos, seguido de Paulo Martins (PL) que teve 29% dos votos e Alvaro Dias (Podemos), que ficou em terceiro lugar com 23% dos votos.

Simone Tebet e Ciro Gomes

Leia em: < 1 minuto

A grande surpresa das Eleições Gerais deste ano foi, sem dúvidas, a atuação da senadora pelo Mato Grosso do Sul, Simone Tebet (MDB), como candidata a presidente da República. Simone surgiu como uma opção da terceira via e foi considerada a melhor presidenciável nos três debates realizados durante o 1º turno.

Diante disso, Simone surpreendeu e está em 3º lugar, passando o super conhecido Ciro Gomes (PDT), que tentou chegar ao Palácio do Planalto pela quarta vez (1998, 2002, 2018 e 2022). Com 60% das urnas apuradas em todo o Brasil, Tebet tem 4,50% dos votos, ou seja, 3.135.253 contra os 3,08% de Ciro, que significam 2.148.506.

Fato é que Ciro levou um verdadeiro “banho” da quase desconhecida Tebet e, dessa vez, deve jogar a toalha. Por mais que a senadora tenha tido uma atuação bastante enérgica na CPI da Covid-19, o grande público não fazia ideia de sua existência e, por isso, há de comemorar bastante o resultado de hoje (2.outubro).

Na reta final, Fernandinho é adepto do BolsoNeto na Bahia pelo voto útil

Leia em: 2 minutos

O presidente do PL (Partido Liberal) em Itabuna, Fernando Netto, divulgou um vídeo na redes sociais em que declara o voto em ACM Neto (União Brasil) para o cargo de governador da Bahia. Vale ressaltar que o PL é o partido do candidato João Roma (PL), ex-ministro da Cidadania e deputado federal.

Na mensagem, Fernandinho, como é mais conhecido, apela para o voto útil: “Na Bahia, temos que ser sábios. O momento agora é de ACM Neto, ele é o único candidato que tem condições de, realmente, tirar a atual gestão [16 anos do PT]. Vamos votar em ACM Neto 44. Eu voto em ACM Neto 44 porque temos o objetivo de mudar a Bahia! Temos que partir, de fato, para o voto útil”.

A declaração, é claro, causou um rebuliço nos bastidores, mas pode incentivar outros políticos a marchar pela vitória de ACM ainda no primeiro turno das eleições. A justificativa do voto útil reforça a ideia de que Roma não está no páreo – assim como mostram as pesquisas de intenção de voto -, e, portanto, não pode ser considerado uma opção para derrotar o PT baiano.

Assumidamente bolsonarista, Netto tem trabalhado em Itabuna e região para eleger Kátia Bacelar (PL) como deputada estadual, Dra Raíssa (PL) para senadora e, agora, ACM para governador.

DÊ PLAY E ASSISTA ⤵️

Neto lidera e abre grande vantagem em relação a Jerônimo

Leia em: < 1 minuto

Uma pesquisa de intenção de voto encomendada pelo site Política Livre ao instituto DataQualy aponta que o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil), continua liderando a sucessão estadual na Bahia. No cenário estimulado – quando os nomes são apresentados aos eleitores -, Neto aparece com 49,1% enquanto Jerônimo Rodrigues (PT) marca 29,6%.

Logo depois, vêm João Roma (PL) com 4,7% e Kleber Rosa (Psol) com 0,5%. Marcelo Millet (PCO) tem 0,3% e Giovane Damico teve 0,2%. Nulos e brancos somam 5,1% e 10,5% dos eleitores disseram que não sabem quem votar.

Já no cenário espontâneo – quando os nomes não são apresentados à população -, Neto marca 33,8% enquanto Jerônimo vai a 18,3%, seguido de Roma com 3,5% e Rosa com 0,2%. Os demais somam 1,4%, brancos e nulos somam 4,3% e não sabem e não responderam são 38,4%.

A pesquisa ouviu 2.027 pessoas em Salvador e outros 93 municípios baianos durante os dias 23 e 29 de setembro. Está registrada sob o número BA-05521/2022 e o levantamento tem margem de erro de 2,2% e nível de confiança de 95%.

Notícias mais lidas

Outros assuntos