Bekos

Ex-prefeito Ibicaraí, Lenildo Santana

Leia em: 2 minutos

Os conselheiros do TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) julgaram, nesta 4ª feira (21.julho), irregular a prestação de contas de recursos repassados pela Prefeitura de Ibicaraí, na gestão do ex-prefeito Lenildo Alves Santana, à Liga Ibicaraiense de Futebol, então administrada por Francisco Araújo Henrique. O repasse de recursos ocorreu no exercício de 2014.

O conselheiro substituto Ronaldo Sant’Anna, relator do parecer, imputou multa de R$1 mil a cada um dos gestores. E, determinou o ressarcimento solidário entre eles do montante de R$141.793,00 aos cofres municipais.

A punição teve por causa o uso irregular dos recursos para o pagamento de “ajuda de custo” a atletas e de “tarifas bancárias”.

O convênio firmado entre a prefeitura e a Liga Ibicaraiense de Futebol, no valor de R$148.500,00, tinha por objeto “a realização dos Campeonatos Municipais de Futebol nas suas diversas categorias, reforma, recuperação e manutenção do Estádio Euclides Rosalino dos Santos, participação da Seleção Municipal de Futebol no Intermunicipal, incluindo despesas com contratações de jogadores, manutenção da entidade e apoio na seleção de divisão de base no intermunicipal”.

De acordo com a relatoria, parte desses recursos – R$140.710,00 – foram utilizados indevidamente para pagamentos de “ajuda de custo” aos atletas, o que não possui amparo legal. Também foram identificadas despesas em desacordo com o objeto do convênio (taxas bancárias), no valor de R$430,70.

O conselheiro Ronaldo Sant’Anna ressaltou que o TCM tem registrado, reiteradamente, que a utilização de recursos mediante subvenção social não se presta para a remuneração de serviços não essenciais e estranhos às áreas da assistência social, médica e educacional – por caracterizar flagrante desvio de finalidade. Cabe recurso da decisão.

Leia em: 2 minutos

Apesar dos mais de 540 mil mortos em decorrência do Coronavírus por todo o Brasil, e cerca de 60 mortos em Ibicaraí, sábado (18.julho), cheguei à conclusão de que o povo brasileiro se acostumou com a pandemia, com a desgraça alheia, com a dor e o sofrimento do próximo, com a morte de parentes, amigos e conhecidos. Ontem tive essa triste constatação.

Saí a noite com minha esposa para levar minha filha na casa de uma amiga e durante o caminho pensei em contar as pessoas sem máscaras por todo o trajeto, em menos de um minuto percebi que seria mais fácil contar as pessoas com máscaras, pois a avenida São Vicente de Paula estava lotada de jovens sem a devida proteção.

Por cada esquina que passava o susto era maior com tamanha irresponsabilidade dessa geração que se diz o futuro desse Brasil. Foram centenas de jovens, todos sem máscaras, desfilando pelos quatro cantos da cidade como se não existisse um ‘vírus à solta matando de forma impiedosa’.

Quando passei pela praça Henrique Sampaio comentei com Fátima – em tom irônico – que a pandemia tinha acabado e não tinham nos avisado, pois a praça estava lotada de jovens sem máscaras e descumprindo os protocolos exigidos pela OMS.

Tenho visto diariamente pessoas culpando o governo nas esferas Federal, Estadual e Municipal pelas mortes, mas o que percebo é que governo ou governante não faz milagre. Muito tem sido feito e a vacina tem chegado e as pessoas estão sendo vacinadas. A engrenagem está funcionando e o país está sendo vacinado. O problema é que temos 220 milhões de pessoas e uma logística complicada pelo tamanho continental do Brasil.

Você que é jovem precisa ter um pouco de paciência, pois esse ano todos nós seremos vacinados e a vida voltará ao normal. Essa necessidade de ir para as ruas ‘hoje’ como se o mundo fosse acabar ‘amanhã’ só traz uma certeza: o mundo pode acabar para algum parente seu nos próximos dias, pois você pode até pegar o vírus e sentir uma ‘gripezinha’, agora o seu PAI ou a sua MÃE com alguma COMORBIDADE corre o risco pegar o ‘SEU VÍRUS’ e MORRER! PENSE NISSO! 


Arnold Coelho
Esperando a 2ª dose

*A análise do colunista não reflete, necessariamente, a opinião de Pauta.blog.br

O programa Conexão ON - Na Boca do Povo contou com a presença do advogado Klaus Farias

Leia em: 2 minutos

A rádio Cacau FM, através do programa Conexão ON – Na Boca do Povo (líder de audiência no horário) conversou ontem 4ª feira (14.julho), com o advogado, candidato a prefeito de Ibicaraí no último pleito eleitoral e atual procurador do município de Barro Preto, Klaus Farias.

Por mais de 70 minutos, Otaviano Neto (âncora do programa), diretor da Cacau FM e Master Coach, conversou com Klaus sobre a política de Ibicaraí e o que ele está achando dos seis primeiros meses de gestão da prefeita Monalisa Tavares e equipe.

Klaus falou e respondeu sobre os mais diversos assuntos e ressaltou a secretária Yanca Soares (Infraestrutura) como a única que está correspondendo aos anseios da comunidade ibicaraiense. Segundo o advogado, apesar da pouca idade a secretária Yanca é muito focada e tem feito muito com pouco.

O programa contou ainda com o jornalista Roberto Silva e o radialista Juarez Santos, que interagiram e cada um fez uma pergunta para Klaus. Estava presente ainda Raimundo Félix, morador do bairro Delfino Guedes (Mutirão), que cobrou da atual gestão um guarda municipal na nova praça do Mutirão e conclamou a população para ajudar no cuidado com o bem público, já que vândalos têm destruído a praça que foi feita ao lado do posto de saúde.

Otaviano salientou a independência da rádio Cacau FM e mais uma vez lembrou da parceria com a Rádio Bahiana de Ilhéus, que retransmite o programa para Ilhéus e toda a Região Cacaueira, levando o Conexão ON para mais de 60 municípios baianos.

Entre diversos assuntos abordados a tarifa cobrada pelo SAAE de Ibicaraí foi o tema mais comentado e o radialista Juarez Santos anunciou no programa que na próxima quarta-feira o diretor do SAAE será o entrevistado da vez e falará sobre o aumento na tarifa da água.

Por último, Klaus Farias agradeceu o convite e se colocou à disposição para um novo chamado da Cacau. Otaviano Neto agradeceu a presença do advogado e demais convidados e pautou para a próxima quarta-feira o tema: aumento da tarifa de água, quando o Conexão conversará com Thallis Leal, Diretor do SAAE.

//

Inclusão dos bancários no Plano Nacional de Imunização

Leia em: < 1 minuto

A partir desta 3ª feira (13.julho), das 9h às 14h, começa a vacinação da categoria bancária em Itabuna e Ibicaraí.

Em Itabuna, a primeira dose será aplicada na própria agência onde o trabalhador está alocado, já no caso de Ibicaraí, o local escolhido foi o SESPI.

Para ser vacinado, será necessário apresentar RG, CPF, cartão do SUS, xerox do contracheque ou CTPS. Mas lembre-se, se você tomou a vacina H1N1, são necessários 14 dias de intervalo para receber a vacina da Covid-19.

//

Leia em: 2 minutos

A sócia e administradora da Rádio Cacau FM, Nildete Cruz, visitou durante a semana diversos locais (terrenos e fazendas) no entorno da cidade de Ibicaraí, de moradores e empresários locais que se solidarizaram com os atos cometidos contra a rádio (remoção do transmissor e derrubada da torre) e se colocaram a disposição para doar o local da implantação da futura torre da emissora.

Nildete Cruz visitou os locais, acompanhada do Diretor da Rádio, Otaviano Neto, Valmar Oliveira, Juarez Santos, Orley Alves, Dega Gama e os donos de cada local ou propriedade. Na oportunidade foram feitas fotos, vídeos e tiradas as coordenadas e a altitude de cada local para serem enviadas para o engenheiro que irá analisar todos os pontos e escolher o melhor local para a implantação da torre.

Vale lembrar que desde a madrugada do dia 8 de junho, quando um dos sócios da rádio retirou os transmissores, deixando a emissora fora do ar, e na madrugada do dia 14 do mesmo mês, quando elementos que ainda não foram identificados derrubaram (de forma criminosa) a torre da rádio, a cacau FM vem funcionando com apenas uma antena e com a potência reduzida. Imediatamente após os fatos, a emissora informou a ocorrência à Anatel e iniciou os procedimentos de instalação provisória.

A derrubada da torre sensibilizou milhares de pessoas das mais de 20 cidades que recebem o sinal da Cacau FM. Em Ibicaraí e nas cidades circunvizinhas os atos que tentaram calar a emissora foram amplamente reprovados pelos moradores/ouvintes que vestiram literalmente a ‘camisa da Cacau’ com mensagens, vídeos e declarações de apoio à rádio nas mídias sociais.

“A retirada dos equipamentos e a derrubada da torre da Cacau só nos fortaleceu e trouxe a comunidade local e os milhares de ouvintes da nossa região para o nosso lado. Temos recebido o conforto e o apoio de todos os seguimentos da sociedade civil organizada. Dos mais humildes a classe empresarial. Nos últimos dias visitamos 8 propriedades de pessoas que amam Ibicaraí e a Cacau FM. Para alegria de muitos e tristeza de poucos…pouquíssimos, a rádio está no ar, firme e forte”, disse Otaviano Neto.

“Visitamos essa semana vários locais e fomos muito bem recebidos. Nesse momento quero agradecer (em meu nome e de Otaviano) a Pedro Gama e sua esposa, na Serra do Córrego Grande; Ninho da Kombi, fazenda localizada na BR-415, próximo a ponte de Miudinho; a José Nilton Calazans e toda a comunidade do Andrezão que abraçaram a nossa causa e ofereceram um terreno; Raimundo Coletivo, que também ofereceu um local no alto do bairro Novo Horizonte; Ordival Gama, que colocou a disposição um terreno lado das casinhas do Bairro Bela Vista; o locutor Orley Alves, que ofereceu um terreno no Bairro Bela Vista; Milton Gama, que disponibilizou um pedaço de terreno em sua Fazenda ‘Coração de Jesus’ e Otto Oliveira que ofereceu uma área próxima a 63º CIPM (Companhia Independente de Polícia Militar). O momento é de agradecer a Deus e a todas as pessoas que querem ajudar e amam a Cacau FM”, finalizou Nildete Cruz.

Leia em: 2 minutos

Para a alegria de muitos e tristeza de poucos…pouquíssimos, o programa Conexão ON Na Boca do Povo, líder incontestável de audiência, volta para a grade de programação da Rádio Cacau FM. O programa teve sua reestreia nesta 2ª feira (28.junho), com novo horário, das 13:30 às 15h, de segunda a sexta-feira.

O Conexão tem o comando de Otaviano Neto, diretor da Cacau FM e Master Coach e conta com a participação do jornalista Roberto Silva e reportagens de Cláudio Oliveira e Juarez Santos. O programa tem parceria com a Rádio Bahiana de Ilhéus, que retransmite para Ilhéus e região.

Durante 90 minutos Otaviano e equipe falaram de política, economia, atualidades e cotidiano. Diversos ouvintes participaram com ligações, mensagens de áudio e muitos recados via WhatsApp. O apresentador voltou a salientar que o programa continuará seguindo a mesma linha e terá o povo como personagem principal e deixou claro que o programa será independente e defenderá os interesses da população local e regional.

Por último o âncora avisou que irá sortear brindes e um prêmio de 50 reais para o ouvinte que participar com mensagem ou áudio. O sorteio acontecerá na próxima sexta-feira, dia 2 de julho, durante o programa.

Nos acompanhe pelas redes sociais: Facebook e Instagram

Baixe o aplicativo no Google Play.

//

A antena foi instalada provisoriamente no prédio da Cacau FM para a rádio poder voltar ao ar

Leia em: 2 minutos

A manhã do último sábado (19.junho), será lembrada como o dia em que a justiça foi feita e o povo de Ibicaraí e cidades circunvizinhas voltaram a receber o sinal da rádio Cacau FM, depois de 12 longos dias fora do ar em virtude de duas ações que deixaram perplexas milhares de pessoas em cerca de 20 cidades do Sul da Bahia.

A primeira ação para tirar a rádio do ar aconteceu no dia 8 de junho, quando um dos sócios da Cacau FM determinou a retirada do transmissor e alguns equipamentos que recebem e repetem o sinal da rádio, calando milhares de ouvintes que diariamente usam a rádio como instrumento de defesa e cobrança dos seus direitos.

De imediato a direção da Rádio Ibicaraí FM Ltda-ME, com o nome de fantasia Cacau FM 88,5, procurou as autoridades competentes e prestou queixa crime da ação ocorrida, que configura crime federal, e acionou o seu departamento jurídico para autuar o responsável pela remoção dos equipamentos.

Na madrugada do dia 14 de junho aconteceu o pior, pessoas que não amam Ibicaraí e região, se dirigiram até a fazenda onde ficava a antena da emissora e derrubaram a torre da FM, tentando calar de vez a Cacau FM. Essa ação resultou na indignação de toda a região, que se posicionou contrária a tamanha arbitrariedade.

A tentativa de calar a rádio só fortaleceu a direção da emissora, que conseguiu recuperar as antenas, e com a ajuda da sua equipe, da comunidade (que vestiu a camisa da Cacau) e de amigos valiosos a rádio voltou ao ar com a sua antena instalada provisoriamente no prédio da emissora, na praça Henrique Sampaio.

Segundo a sócia Nildete Cruz e o diretor da rádio Otaviano Neto, assim que a torre foi derrubada a direção da rádio de imediato prestou outra queixa, acionou o jurídico e comunicou a Anatel mais essa ação criminosa.

“A Cacau precisava voltar, era um anseio popular. Colocamos a antena provisoriamente em nosso prédio até conseguirmos comprar uma nova torre. Graças a Deus temos recebido apoio de quem ama Ibicaraí. Quero agradecer a toda a minha equipe, ao advogado Roberto Coelho, ao escritório de advocacia de Jerbson Almeida Moraes, a Miguel Franrlei dos Santos (que durante três dias trabalhou junto com Pelé para montar a estrutura para segurar nossa antena), a Sérgio Trancoso Pedreira, aos feirantes que se reuniram e juntaram 300 reais para ajudar na mão de obra da montagem da antena e a todos os ouvintes de Ibicaraí e da nossa região que pediram e oraram pela volta da nossa rádio. Quero usar um bordão nosso que diz que ‘para a alegria de muitos e tristeza de poucos…pouquíssimos, a Cacau voltou’”, disse Otaviano Neto.

Monalisa Tavares considerou o encontro maravilhoso

Leia em: < 1 minuto

A prefeita de Ibicaraí, Monalisa Tavares (DEM), se reuniu esta semana com o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, em Salvador, para discutir política regional e no estado.

O encontro contou com a presença do deputado federal Paulo Azi (DEM) e do deputado estadual Tiago Correia (PSDB). Na avaliação da gestora, o encontro foi muito produtivo, principalmente por ela ter um bom relacionamento com o ex-prefeito de Salvador. “Estamos juntos com o nosso futuro governador”.

Maurício Sena, Monalisa Tavares e Yanca Soares

Leia em: 2 minutos

A Prefeitura de Ibicaraí, no Sul da Bahia, assinou ontem, 5ª feira (26.maio), contrato com a CVR Costa do Cacau para a destinação adequada dos resíduos sólidos urbanos na região, localizada às margens da Rodovia Jorge Amado (Ilheus-Itabuna). Com isso, o município atende o novo Marco Legal do Saneamento, Lei nº 14.0026/20, que estabelece o fechamento dos lixões em todo território nacional.

Com cerca de 25 mil habitantes e como a economia baseada na pecuária, cacau, comércio e serviços, a cidade torna-se também referência no respeito ao meio ambiente.

O contrato, assinado pela prefeita Monalisa Tavares e pelo gerente comercial da CVR Maurício Sena, prevê a destinação de 20 toneladas/dia de resíduos ao aterro. “Trata-se de uma ação importante com impactos positivos na saúde, conservação ambiental e na atração de novos investimentos que irão beneficiar a população”, destacou a prefeita.

A secretária de Infraestrutura, Serviços Públicos e Desenvolvimento Urbano, Yanca Soares, afirmou que “hoje estamos realizando um grande marco para Ibicaraí, respeitando a comunidade e o meio ambiente e abrindo caminho para o processo de coleta seletiva que vai gerar emprego e renda”.

“Ibicaraí é a segunda prefeitura atendida pela CVR, após Itabuna, e damos a mesma atenção a todas as cidades e empresas, independente do tamanho, contribuindo para adequação ao tratamento de resíduos e as normas ambientais”, disse Maurício Sena.

A CVR Costa do Cacau é a única empresa credenciada pelos órgãos ambientais para o correto tratamento e recebimento de resíduos sólidos, numa área adequada e licenciada para promover a disposição de resíduos.

Leia em: 3 minutos

Os amantes do futebol, independente de qual time torce, vão concordar comigo que o Fla X Flu é diferente. Existe toda uma atmosfera mítica no clássico. Não sei dizer se é o Maracanã ou a mistura das três cores do Flu com o rubro negro do Fla. Meu saudoso patrão e flamenguista apaixonado, José Adervan, dizia sempre que o Fluminense cresce contra o Flamengo. Ele dizia que o Fla X Flu é o único clássico que o melhor não ganha. Segundo ele, ganha o clássico quem tiver mais alma, mais coração e vontade. Vou ter que concordar com ele.

É fato, e contra fato não há argumentos, que o Flamengo hoje é o melhor time das Américas e (no momento) um dos grandes times do mundo. É impressionante como o time joga bola, com toques rápidos, triangulações e chegadas na área adversária com uma frequência e intensidade espantosa.

O Flamengo fica com a bola e ataca o tempo todo. É fato que o excesso de zelo e a displicência para matar a partida terminam atrapalhando. Existem também algumas deficiências que precisam ser ditas: falta um bom goleiro; a zaga toma muitos gols de cabeça e Arão não é e nunca será zagueiro, fora isso o time é show, um espetáculo a parte.

Falando um pouco do Fluminense, fica evidente que o time é mal escalado. Não podemos jogar contra o todo poderoso Flamengo com Fred e Nenê, um deles precisa ficar no banco e alguém precisa ficar na sobra de Egídio, pois em algum momento ele vai falhar. Os meninos Kayky e Gabriel ainda precisam de mais bagagem (eu colocaria um ou os dois no segundo tempo) e começaria com mais marcação nos primeiros 45 minutos, enquanto o Flamengo tem gás. Atacaria nos 30 minutos finais. Outra coisa: o Cazares é titular.

No próximo sábado teremos o segundo jogo e saberemos quem será o campeão. Continuo dizendo que o Flamengo é o favorito e melhor time e tem a responsabilidade de ganhar o jogo. Só é preciso entender que existem 11 homens do outro lado vestidos em uma camisa pesada e que sempre surpreende o todo poderoso Flamengo. Acho que os jogos do meio de semana na Libertadores terão influência direta no resultado do próximo sábado.

O cronista, dramaturgo e tricolor Nelson Rodrigues costumava dizer que o Fla-Flu começou 40 minutos antes do nada, em um tempo imemorial. O que sei é que esse clássico é diferente, é o mais charmoso do futebol brasileiro e como diz o hino do Flamengo, “Nos Fla-Flus é um ai, Jesus”. Espero que no próximo sábado não vença o melhor, pois nesse momento o melhor é o rubro negro. Espero que vença o mais dedicado, aguerrido e com vontade de vencer. 


Arnold Coelho
Tricolor

*A análise do colunista não reflete, necessariamente, a opinião de Pauta.blog.br

Notícias mais lidas

Outros assuntos