Bekos

//

Durante ação conjunta com a polícia civil, foram recuperados 700 mil quilowatts-horas (KWh) de energia, em apenas uma unidade da zona rural

Leia em: 2 minutos

Em operação realizada no município de Alcobaça, a Coelba, em conjunto com a Polícia Civil e Técnica de Teixeira de Freitas, flagrou uma fazenda produtora de café com furto de energia nas instalações. A irregularidade desativada representou um desvio de 700 mil quilowatt-hora (KWh), energia suficiente para abastecer mais de seis mil residências durante um mês, o equivalente para abastecer o município de Jucuruçu por 2 meses.

No trabalho de perícia, realizado por técnicos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Teixeira de Freitas, foram retirados 150 metros de cabos, um transformador clandestino, isoladores e demais equipamentos que eram utilizados em uma rede elétrica construída para levar a energia furtada até a unidade.

O desvio de energia já ocorria há aproximadamente cinco anos. O valor da energia desviada será recuperado através da cobrança ao proprietário da fazenda, que responderá pelo crime de furto de energia. A partir deste valor será realizada a arrecadação de impostos Estaduais e Federais que são revertidos para sociedade.

A fazenda alvo desta operação foi mapeada através de análises dos softwares da Coelba, associados a sensores inteligentes que controlam o fluxo de energia elétrica na rede de distribuição, e que auxiliaram as ações de investigação de campo. O “gato de energia” encontrado representava, ainda, um risco a segurança para a população local, uma vez que a ligação foi feita fora dos padrões técnicos.

CRIME E DENUNCIAS
A Coelba ressalta que o furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com pena de até a oito anos de reclusão pela prática ilegal. Por isso é importante a denúncia de fraudes e furtos de energia. O apoio da comunidade é essencial para identificar os desvios e acionar a distribuidora. As denúncias são feitas de forma anônima através do telefone 116 ou pelo site, na parte de Serviços, na aba Denúncia de Irregularidade.

Operação da PF em Juazeiro

Leia em: < 1 minuto

A Polícia Federal deflagrou a Operação Desvelo hoje, 2ª feira (26.julho, em Juazeiro. O propósito de combater o compartilhamento de fotos e vídeos de exploração infantojuvenil na internet.

As investigações se iniciaram em março quando a Polícia Federal identificou um grupo criminoso que disseminava conteúdo de exploração sexual infantil na rede mundial de computadores. Foi cumprido um mandado de busca e apreensão e prisão preventiva de um suspeito em Jacobina.

OS CRIMES PRATICADOS
Se comprovadas as suspeitas, os investigados responderão por posse e compartilhamento de arquivos contendo pornografia infanto-juvenil, presente no art. 241-A e 241-B da Lei 8.069/90, e associação criminosa, art. 288 do Código Penal, cujas penas somadas podem chegar a 13 anos de reclusão.

Quando militares chegaram no sítio localizado no bairro de Parque Imperial, as pessoas estavam aglomeradas e sem máscaras de proteção

Leia em: < 1 minuto

Um evento irregular com cerca de 250 pessoas foi encerrado na madrugada deste domingo (25.julho), por equipes da Polícia Militar, em Vitória da Conquista.

Policiais da 77ª Companhia Independente da Polícia Militar receberam denúncias anônimas e solicitaram o apoio das Rondas Especiais (Rondesp) e da Companhia Independente de Policiamento Especializado, unidades que atuam na região Sudoeste.

“Pela quantidade de pessoas foi necessário solicitar o apoio de outras unidades. Quando chegamos lá, descobrimos que o evento, chamado de “Brega Fest 5ª Edição”, possuía até bilheteria. Conseguimos identificar a responsável e, em seguida, a conduzimos até a delegacia da cidade”, contou o comandante da 77ª CIPM, major Vagner Ribeiro Almeida, informando que os participantes foram dispersados.

O homem está custodiado na sede da Coordenadoria, de onde seguirá para o sistema prisional

Leia em: < 1 minuto

Com três mandados em aberto expedidos pela 1ª Vara do Júri da Comarca de Ilhéus, um homem de 23 anos foi preso, na manhã de ontem 4ª feira (21.julho), por policiais da 7ª Coorpin de Ilhéus.

Ele é suspeito de praticar três tentativas de homicídio, no bairro Nossa Senhora da Vitória. Em um dos crimes, em agosto de 2020, um homem foi atingido por 21 disparos de arma de fogo. No mês setembro, o suspeito tentou matar a irmã dessa vítima.

O delegado Helder Carvalhal de Almeida, do Núcleo de Homicídios, explicou que os ataques tem relação com disputas de traficantes daquele bairro. “O suspeito agia em retaliação a ação de outras quadrilhas”, afirmou.

“Sabemos que um comparsa dele já foi preso no final de 2020, pela Polícia Militar. Vamos continuar atuando para efetuar outras prisões”, acrescentou o delegado.

Meta é desarticular organizações criminosas em seis estados

Leia em: < 1 minuto

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje 5ª feira (22.julho) a Operação Animus Fraudandi para dar continuidade ao combate às fraudes aos benefícios emergenciais pagos a pessoas que passam por dificuldades financeiras em decorrência da pandemia.

Segundo a PF, a ação visa identificar fraudes de forma a desarticular e responsabilizar integrantes de organizações criminosas, bem como recuperar os valores desviados. Ao todo, 114 operações policiais foram deflagradas visando o combate a fraudes com benefícios emergenciais, cumprindo, ao todo, mais de 443 mandados de busca e de 50 mandados de prisão.

Nas ações de hoje, cerca de 120 policiais federais cumprem 29 mandados de busca e apreensão na Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Santa Catarina. Ainda segundo os investigadores, quatro mandados de sequestro de bens estão sendo cumpridos, e aproximadamente R$ 60 mil foram bloqueados por determinação judicial.

“A operação foi batizada Animus Fraudandi, expressão latina que significa intenção de fraudar, que remete ao caráter fraudulento e intencional dos desvios de valores identificados no curso das investigações”, informou a PF.

As ações decorrem da Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial, que conta com a participação do Ministério Público Federal, Ministério da Cidadania, Caixa, Receita Federal, Controladoria-Geral da União e Tribunal de Contas da União.

Material era importado da China e falsificado por pessoas físicas e jurídicas no Brasil

Leia em: 2 minutos

A Polícia Federal iniciou uma operação para combater o comércio e o uso de agrotóxicos importados ilegalmente e falsificados, nesta 4ª feira (14.julho). Três mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em Juazeiro, no norte da Bahia.

A operação foi batizada de “Negócio da China II”, porque o material era importado do país asiático. A PF detalhou que a falsificação era feita por pessoas físicas e jurídicas brasileiras. As investigações começaram em 2015, quando um grupo criminoso, que fazia o contrabando dos agrotóxicos por meio de navios usados para a exportação de mangas, foi identificado.

Após serem contrabandeados o material era misturado com defensivos agrícolas brasileira – produtos químicos usados pra evitar e extinguir pragas de lavouras. Em seguida, esses agrotóxicos eram reenvasados, com embalagens nacionais reaproveitadas, para dar uma aparência de legalidade ao comércio dos produtos.

Em junho de 2020, a polícia apreendeu mil litros de um fitorregulador – uma substância usada para acelerar o crescimento dos vegetais.

Segundo a PF, esse produto contrabandeado tinha saído de uma empresa química do interior de São Paulo, e seria levado para a uma empresa de importação e exportação sediada na cidade de Petrolina, em Pernambuco.

Durante a investigação, a PF identificou o “modus operandi” do grupo. Essa quadrilha era formada por pessoas físicas e jurídicas, ligadas ao comércio de produtos voltados à fruticultura. Além dos mandados de busca em Juazeiro, também são cumpridos nove em Petrolina e outros dois em Jaboticabal (SP).

 

Os investigados deverão responder por contrabando e dois outros crimes ambientais, caso as suspeitas sejam comprovadas.

Mandados são cumpridos em Juazeiro e Lauro de Freitas, além da cidade pernambucana de Petrolina

Leia em: < 1 minuto

A Polícia Federal, em ação conjunta com a Controladoria Geral da União, nesta 3ª feira (13.julho), deflagrou a Operação Carga Viral, que investiga fraudes em procedimentos de dispensa de licitação realizados pelo município de Juazeiro para a aquisição de insumos destinados ao enfrentamento da pandemia de Covid-19.

Estavam envolvidos 32 policiais federais e 9 auditores da CGU estão cumprindo 8 mandados de busca e apreensão, todos eles expedidos pelo Juízo Federal da Subeção Judiciária de Juazeiro, sendo 1 em Petrolina, 6 em Juazeiro e 1 em Lauro de Freitas.

Os elementos colhidos durante a investigação apontaram fortes indícios de que, em 2020, servidores públicos da antiga gestão da Secretaria de Saúde, em conluio com empresários, fraudaram contratos e elevaram arbitrária e significativamente os preços de máscaras de proteção facial e kits de teste rápido para Covid-19.

Estima-se um prejuízo ao erário de mais de R$ 1 milhão.

Os políciais serão promovidos ao posto de Primeiro Tenente, após cumprirem um estágio de três messes // Foto de Camila Souza/GOVBA

Leia em: < 1 minuto

A Polícia Militar da Bahia vai promover 102 policiais hoje 3ª feira (13.julho), em Salvador. Na academia de Polícia da Vila Militar, no bairro do Dendezeiro os preparativos e treinamentos para o evento já começaram.

Os crescimentos de carreiras são frutos do Plano de Promoção e Progressão que visa acelerar as ascensões dos PMs, consentindo que os militares conquistem a patentes mais altas, ainda durante a ativa.

De acordo com o Comandante da Academia de Polícia Militar (APM), coronel Henrique Melo, os PMs serão promovidos já ao posto de Primeiro Tenente, após cumprirem um estágio de três messes.

O Projeto de Lei N° 23.723/2020, que propõe alterações na legislação para acelerar promoções nas carreiras dos policiais militares e dos bombeiros militares da Bahia, foi encaminhado à Assembleia Legislativa no dia 08 de janeiro de 2020. O governo do Estado sancionou a lei no dia 20 de abril de 2021.

A proposta apresentada pelo Governo sugere que o interstício de cabo para sargento seja diminuído de 96 para 60 meses, já o interstício de sargento para subtenente foi reduzido de 84 meses para 36.

Do total de aspirantes agraciados com a promoção, sete são mulheres. Para a aspirante Márcia Araújo, o sentimento é de reconhecimento do trabalho prestado a toda a população baiana.

O policial militar Jorge Leal garante que chegar ao oficialato é motivo de glória para os militares que fazem parte da turma em formação.

Crime aconteceu próximo à cidade de Buerarema: Celular, documentos e dinheiro da vítima foram encontrados ao lado do corpo // Foto: Reprodução/TV Bahia

Leia em: < 1 minuto

Um taxista de 32 anos foi morto a tiros na BR-101, em um trecho que dá acesso à cidade de Buerarema, no sul da Bahia, na noite de 4ª feira (7.julho). Até esta 5ª feira, ninguém havia sido preso pelo crime.

A vítima foi identificada como Carlos Henrique Borges Duarte. Ele trabalhava em Itabuna, que fica a cerca de 20 km de onde o corpo foi encontrado.

O celular e a carteira de Carlos Henrique, assim como uma quantia de R$ 199 foram encontrados ao lado do corpo dele, que está no Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Itabuna.

O carro da vítima também foi levado ao DPT para ser periciado. O caso será investigado pela delegacia de Buerarema. Ainda não há detalhes sobre o que motivou o crime, nem a autoria. Do G1

A ação foi deflagrada, na tarde de ontem 2ª feira

Leia em: < 1 minuto

Dezessete máquinas caça-níqueis foram apreendidas em Itororó, durante a Operação Jogo Limpo. A ação foi deflagrada, na tarde de ontem 2ª feira (5.julho), por policiais da 21ª Coordenadoria Regional de Polícia de Itapetinga.

As equipes percorreram quatro estabelecimentos comerciais naquele município. O coordenador da 21ª Coorpin, delegado Antônio Roberto Junior, explicou que os proprietários dos bares devem responder por contravenção de exploração de jogo de azar.

“Foram lavrados os termos circunstanciados e vamos solicitar ao Judiciário a destruição das máquinas”, detalhou o delegado. O coordenador ainda ressaltou a importância de conscientizar as pessoas de que estabelecer ou explorar jogos ilegais em lugar público ou acessível ao público configura crime.

Notícias mais lidas

Outros assuntos