Três pessoas são presas por suspeita de fraudes na 7º Ciretran; prejuízo causado pelo esquema já ultrapassa os R$ 7 milhões

Leia em: 2 minutos

Na manhã de hoje (20.maio), agentes da Delegacia Territorial de Jequié deflagraram a Operação Dolus para combater um esquema criminoso na 7º Ciretran, órgão ligado ao Departamento Nacional de Trânsito (Detran). As investigações começaram em 2019 quando a polícia teve acesso a um Boletim de Ocorrência que dizia que um veículo havia sido transferido para outra pessoa sem a assinatura do legítimo proprietário.

Desde então, os investigadores se debruçaram sobre o caso e, atualmente, o inquérito tem mais de 2 mil páginas. As investigações apontaram que havia um esquema de falso reconhecimento de firma em um dos cartórios da cidade e, paralelamente a isso, fraudes no primeiro emplacamento de veículos automotores praticado por um despachante da 7º Ciretran.

Em continuidade às investigações, foi constatado que o crime se estendia a outras fraudes perpetradas por funcionários e terceirizadas da Ciretran envolvidos diretamente em falsificação de documento público, falsificação de documento particular, corrupção passiva, corrupção ativa, uso de documento falso e organização criminosa.

Na operação, 3 possíveis envolvidos foram presos e, segundo a polícia, o prejuízo total das fraudes já ultrapassava o valor de R$ 7 milhões de reais. Outros 8 mandados de prisões preventivas e 17 mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo Poder Judiciário.

//

O grupo Buriti tem ainda a maior estrutura logística da região Sul do Estado, com um centro de distribuição de 6.200m² e uma frota própria com 11 caminhões, que realizam a entrega de mercadorias de forma gratuita em toda região sul e sudoeste do estado.

Leia em: 2 minutos

A Revista Anamaco, da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção, lançou sua 332º edição, no mês de Março/2022, com o 22º Ranking Nacional das Lojas de Material para Construção, a pesquisa tem como resultado, as maiores empresas de varejo no segmento em todos os estados. Entre os quase 10 mil revendedores na Bahia, a Buriti aparece na 19º colocação e em 1º lugar no Sul do Estado.

O Ranking de Lojas da Revista Anamaco se consolidou como a principal referência deste mercado. É utilizado como ferramenta para análises, comparações e para que o varejo possa se conhecer melhor.

Para compor o ranking dos maiores lojistas em cada um dos estados brasileiros, a pesquisa conta com as indicações de 203 importantes indústrias atuantes no Brasil, que auxiliam no processo de apuração, através de levantamentos contábeis, durante o ano de 2021. A diretora de redação, Beth Bridi, explica que “aqui está o retrato do desempenho das empresas do varejo após um longo período de turbulência, de fechamento de portas, de reabertura, explosão nas vendas, alta dos preços, desabastecimento e transformação digital”.

Foram ranqueadas 6.410 empresas varejistas em todo o país, as informações são agrupadas, tabuladas e consolidadas para que o ranking aponte os principais varejistas de cada Estado brasileiro. Na Bahia, entre as 175 empresas, a Buriti conquistou nesta edição a 19ª colocação, sendo a 1ª no sul do estado.

“Esse reconhecimento reflete a evolução da Buriti, desde a sua primeira participação no ranking, em 2014, quando alcançou o 74º lugar. De lá para cá, investimos na melhoria da gestão, na qualificação de pessoas, na aplicação de estratégias de vendas. Além disso, somos o primeiro e-commerce de materiais para construção da Bahia, tendo a logística de entrega para mais de 40 cidades da região”, revelou o presidente Luiz Ribeiro.

Há 25 anos atuando como empresa especializada em materiais para construção na região, a Lojas Buriti possui 4 lojas no sul da Bahia, sendo duas em Itabuna, uma em Ilhéus e uma em Itacaré, além da sua primeira loja na região sudoeste localizada em Jequié. São mais de oito mil itens à disposição para todas as fases da obra, da construção ao acabamento.

//

Ácido haloacético foi encontrado em concentração maior que a permitida; veneno utilizado em culturas de algodão também foi encontrado em água fornecida para Itabuna

Leia em: 2 minutos

Uma pesquisa do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua), ligado ao Ministério da Saúde, a partir de dados sobre a qualidade da água consumida pelos baianos entre os anos de 2018 e 2020, aponta que, em 7 de 196 cidades do estado, surgiram índices acima do permitido de substâncias cancerígenas. As cidades de 👉 Camaçari, Cruz das Almas, Itabuna, Itiruçu, Jequié, Lauro de Freitas e Vitória da Conquista foram as que apresentaram contaminação.

Em Cruz das Almas, somente dois testes de qualidade foram realizados e os dois identificaram água imprópria. Em Itiruçu, de dois, um teste foi reprovado. Dois dos 14 testes feitos em Lauro de Freitas foram reprovados. Já em Camaçari, a testagem foi muito maior, do total de 3.677, apenas um identificou água contaminada. Em Itabuna, 33 das 2.085 amostras foram reprovadas. Na cidade de Vitória da Conquista, duas das 275 amostras estavam contaminadas. Já em Jequié, 247 amostras tiveram as substâncias tóxicas encontradas acima do limite. Em seis das sete cidades, os componentes encontrados acima do patamar de segurança foram os ácidos haloacéticos.

Classificados como subprodutos da desinfecção da água, os haloacéticos são formados quando o cloro é adicionado ao tratamento. Os ácidos são seguros desde que mantidos abaixo da concentração recomendada pelo Ministério da Saúde. A Agência Nacional de Pesquisa em Câncer da Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica os ácidos haloacéticos como potencialmente cancerígenos para os humanos e, se consumidos em altas concentrações, podem gerar problemas no fígado, testículos, pâncreas, cérebro e sistema nervoso.

Segundo a Embasa, os períodos de muita chuva entre os anos analisados podem ter sido responsáveis pela concentração de substâncias acima do permissível. Em nota, a Embasa afirmou que realizou 34.500 análises de amostras de água no período contemplado pela pesquisa do Sinagua e que apenas 0,1% delas estavam em não conformidade com a legislação estabelecida.

O metamidófos, veneno utilizado em culturas de algodão, foi proibido de ser utilizado no Brasil desde 30 de junho de 2012, mas foi encontrado na água potável de Itabuna. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirma que a substância é responsável por prejuízos ao desenvolvimento do embrião, além de ser altamente tóxico para os sistemas endócrino e reprodutor.

O OUTRO LADO DA EMASA
Em nota, a Emasa (Empresa Municipal de Águas e Saneamento), que atua em Itabuna, contestou os dados da pesquisa do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua). Segundo a companhia, o laboratório do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) foi contratado para verificar a qualidade da água e atestou que os metamidófos e ácidos haloacéticos estavam dentro dos padrões estabelecidos. Com informações do Correio 24 horas.

A Buriti conta com lojas nos municípios de Itabuna, Ilhéus, Itacaré e Jequié

Leia em: < 1 minuto

As Lojas Buriti, referência no comércio varejista de materiais para reforma e construção na região Sul da Bahia, comemora este ano – 2022, 25 anos de sucesso. Diante disso, ao longo de todo o mês de março, os consumidores poderão participar da Festa de Aniversário com muitas promoções. São diversos produtos de grandes marcas com descontos especiais.

Com lojas em Itabuna, Ilhéus, Itacaré e Jequié, a rede atende a clientes não apenas da região, mas também de todo o estado. Pioneiro em vendas online, hoje possui uma operação de e-commerce mega estruturado, pontuando assim como um dos principais sites de compras do setor.

“Não tem forma mais gratificante de comemorar os 25 anos do grupo Buriti do que oferecer descontos especiais aos nossos clientes. É motivador saber o quanto a marca cresceu ao longo dos anos e ver quantos sonhos de reforma e construção foram realizados através das nossas lojas. Essa é nossa forma de agradecer aos nossos clientes que fazem parte da história da nossa empresa”, cita Luiz Ribeiro, Presidente da Buriti.

Mais informações sobre a promoção de 25 anos Lojas Buriti podem ser vistas no site: www.lojasburiti.com.br. Além das ofertas, o cliente tem a possibilidade de parcelar suas compras em até 12 vezes sem juros no Cartão Buriti.

//

Leia em: < 1 minuto

Equipes do 8° Grupamento de Bombeiros Militar de Jequié resgataram um cachorro que estava no telhado de um imóvel na cidade de Dário Meira. O animal subiu no local para fugir da água que atingiu a região. Os militares conseguiram retira-lo após quatro dias inteiros de tentativa.

O animal estava bastante assustado e a operação teve que ser realizada ainda com mais cautela e cuidado. O objetivo era não estressar ainda mais o cachorro. Após a retirada o animal foi deixado os cuidados do tutor.

Bombeiros militares da Bahia e de outros estados, além de voluntários permanecem atuando no apoio às vítimas das chuvas. Além dos resgates das vítimas, os militares entregar donativos e levam um pouco de carinho atenção.

Quer saber de outras notícias? Siga-nos no Instagram @anvisaoficial.

Marão foi recepcionado pelo prefeito de Jequié e presidente da UPB, Zé Cocá

Leia em: < 1 minuto

O prefeito ilheense Mário Alexandre (PSD) registrou, nas redes sociais, a visita realizada à sede da UPB (União dos Municípios da Bahia), em Salvador. No local, ele foi recepcionado pelo prefeito de Jequié e atual presidente da UPB, Zé Cocá (PP).

Ainda durante a visita, Marão recebeu das mãos da superintendente da UPB, Raquel Santana, uma pasta contendo os projetos da associação para que possa entender melhor como funciona a atuação da associação em todo o Estado.

A UPB é uma associação civil sem fins lucrativos que foi fundada em 1964. É responsável por atender aos interesses dos municípios baianos e tem o objetivo de unir as cidades em prol da melhor administração pública.

//

Lojas Buriti mantém filiais nas cidades de Itabuna, Ilhéus, Itacaré e Jequié

Leia em: 2 minutos

Na manhã desta 3ª feira (7.dezembro), aconteceu a grande inauguração das Lojas Buriti no Shopping Jequitibá Plaza, em Itabuna. Na região Nordeste, essa é a primeira loja de materiais para construção montada dentro de um shopping center.

A partir de hoje, a população que frequenta o centro de compras pode contar com uma loja moderna e que oferece os melhores preços do segmento na região. Não é à toa que o empreendimento recebe o título de melhor loja de materiais para construção do Sul da Bahia!

A primeira unidade das Lojas Buriti foi idealizada no ano de 1993 na cidade de Ibicaraí quando ainda se chamava Destaque Materiais para Construção. Quatro anos depois, em 1997, Itabuna foi a cidade escolhida para ser contemplada com a primeira filial. Desde então, o trabalho só cresceu e, hoje, a marca se firmou, também, nas cidades de Ilhéus, Itacaré e Jequié.

A chegada das Lojas Buriti ao Shopping Jequitibá representa crescimento e, principalmente, compromisso com o desenvolvimento da região. Para Luiz Ribeiro, proprietário da empresa, o objetivo da filial é agregar valor ao empreendimento do Grupo Chaves: “Ao time da empresa, a partir de agora, vocês são os atores para que essa empresa seja referência no Shopping Jequitibá. O shopping é uma referência em atendimento, então eu quero que vocês acompanhem esse nível para que a gente possa entregar o melhor serviço para a comunidade que nos procura”.

Autoridades políticas como o vice-prefeito e atual secretário de esportes de Itabuna, Enderson Guinho (União Brasil), e o prefeito de Itajuípe e presidente da Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste da Bahia (Amurc), Marcone Amaral (PSD), marcaram presença na inauguração. Além disso, representantes da sociedade organizada, como o presidente da CDL, Carlos Leahy, e o presidente do Sindicom, José Adauto, prestigiaram a chegada do empreendimento que promete se tornar referência na cidade.

DÊ PLAY E ASSISTA O MOMENTO DA ABERTURA DA LOJA ⤵️

//

Leia em: < 1 minuto

O Ministério Público estadual, por meio do promotor de Justiça Mauricio Foltz Cavalcanti, denunciou criminalmente um homem por crime de abuso de maus tratos a animais no Município de Jequié.

O homem foi denunciado no artigo 32 da Lei Federal nº 9.605/98. Conforme consta na denúncia, no dia 11 de maio de 2020, policiais civis deslocaram-se até um sítio localizado o bairro do KM 03, onde verificou-se que o local era utilizado para a prática de ‘rinha de galos’.

Na ocasião, foram apreendidos 34 galos da espécie ‘Gallus Gallus Domesticus’, acondicionados em gaiolas, além de esporas, luvas de boxe, ‘ringue’ de madeira, medicamentos, entre outros materiais que comprovam a prática de maus-tratos a animais.

//

Leia em: < 1 minuto

A rede de lojas Buriti – Materiais para Construção vai inaugurar, ainda esse mês, mais um empreendimento. Desta vez, a novidade será no Shopping Jequitibá de Itabuna, a primeira loja do segmento em um Shopping no Nordeste.

A loja ampla, com 600m², foi projetada para oferecer mais conforto e comodidade aos clientes, que terão acesso a um showroom de grandes marcas e setores de iluminação, tintas, metais, porcelanatos, pisos, louças e muito mais.

“Será um novo conceito em materiais para construção, possibilitando uma grande experiência de compra para o cliente, que poderá comprar materiais para construção à noite, em horário estendido, e também aos finais de semana”, pontuou o empresário Luiz Ribeiro.

“A chegada da Buriti para o Shopping Jequitibá é muito importante para o nosso grupo, que torna o Jequitibá como um dos mais completos em mix de lojas da Bahia, superando Shoppings da capital”, destacou o diretor Manoel Chaves Neto.

Ex-prefeito de Jequié Sérgio da Gameleira

Leia em: < 1 minuto

O TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) determinou que o ex-prefeito de Jequié, Luiz Sérgio Suzart Almeida (PSB), mais conhecido como Sérgio da Gameleira, e a empresa BVM Construções e Incorporações devolvam a quantia de R$ 1.241.861,51 aos cofres públicos. Além disso, o ex-gestor foi multado em R$ 15 mil. A sessão foi na última 5ª feira (7.outubro).

De acordo com a decisão do TCM, que é passível de recurso, Sérgio contratou, em 2017, a empresa para realizar obras na rede escolar do município pelo valor de R$ 8.853.846,66. No entendimento do TCM, o valor do contrato foi superfaturado pelo município. A denúncia sobre o contrato havia sido protocolada por 6 vereadores da cidade, que apontaram irregularidades entre os valores pagos e os serviços realizados.

A decisão dos auditores do TCM afirma que, realmente, houve discrepância entre o pagamento e o serviço feito nas escolas e que, além disso, o ex-gestor não fiscalizou a obra para saber se, de fato, ela estava sendo realizada de acordo com os valores recebidos.

O ex-prefeito, em sua defesa, afirmou que o acompanhamento da obra ficou a cargo do Diretor do Departamento de Serviços Urbanos da Secretaria Municipal de Infraestrutura da época e que caberia ao Controle Interno certificar que a documentação enviada pela construtora estava devidamente corroborada pelo engenheiro do município.

Notícias mais lidas

Outros assuntos