Leia em: < 1 minuto

Em reunião realizada ontem (15.setembro), os partido de oposição PT, PSOL, PCdoB, PSB, PDT, Rede, PV, Cidadania e Solidariedade debateram a campanha #ForaBolsonaro e a defesa da democracia. O encontro marcou a comemoração do Dia Internacional de Democracia, celebrado nesta data.

Durante a reunião dos presidentes e dirigentes nacionais das siglas foi aprovada a unificação das forças partidárias presentes em torno das mobilizações nacionais que serão realizadas nos dias 2/10 e 15/11. A data de 2 de outubro já havido sido aprovada pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e irá marcar a primeira manifestação unificada dos partidos de oposição.

Além dos movimentos sociais, centrais sindicais e partidos de esquerda, as mobilizações também serão ampliadas com a presença de governadores, artistas e personalidades de vários setores da sociedade brasileira.

//

Lu do Magalu foi a única brasileira citada na lista

Leia em: < 1 minuto

A empresária Luiza Helena Trajano Inácio Rodrigues, mais conhecida como “Lu do Magalu”, é a única brasileira que está na lista, divulgada nesta quarta, das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2021, segundo a revista Time. Luiza é a atual presidente do conselho do Magazine Luiza.

Formada em Direito, a empresária começou a trabalhar na loja e passou por diversos departamentos antes de assumir a liderança em 1991. De lá para cá, ela revolucionou a modo de vender utilizando uma linguagem simples e eficaz.

//

Relator do processo foi o ministro Alexandre de Moraes

Leia em: < 1 minuto

Por unanimidade, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) condenaram a vereadora do PSL de São Paulo, Maria Helena Pereira Fontes, pela prática de rachadinhas. Ela foi condenada por desviar R$ 146,3 mil dos cofres públicos e, com a decisão, está inelegível pelos próximos oito anos.

Segundo o ministro Alexandre de Moraes, relator do processo e primeiro a votar, o esquema é uma “clara e ostensiva modalidade de corrupção que, por sua vez, é a negativa do Estado Constitucional”. Moraes ainda disse que esse “não é um problema de gestão financeira de gabinete, mas de prejuízo ao erário público”.

O esquema de rachadinha é caracterizado pelo desvio de salário do assessor parlamentar e caracteriza-se pela transferência de parte ou de todo o salário do servidor para o político ou assessores a partir de um acordo firmado previamente.

Acompanhe o Pauta Blog pelo Instagram e/ou mande-nos uma mensagem pelo WhatsApp: (73) 8869-7877.

Temer participou de jantar e caiu na gargalhada com sátiras sobre presidente

Leia em: < 1 minuto

O ex-presidente Michel Temer (MDB) participou de um jantar ao lado de alguns empresários em São Paulo. Durante o encontro, o humorista André Marinho satirizou o presidente Bolsonaro e Temer foi flagrado aos risos depois de ouvir a piada.

A imitação de Marinho fez referência à nota de recuo divulgada pelo presidente na semana passada e auxiliada pelo ex-presidente. O comunicado, inclusive, foi bastante criticado pelos aliados do Chefe do Executivo e muitos chegaram a dizer que Bolsonaro havia se acovardado diante dos ministros do STF.

Marinho ironizou o teor da nota oficial como se Bolsonaro estivesse se queixando para Temer: “Cadê a parte que eu combinei contigo de queimar o STF? Cadê a parte que eu combinei de roubar as perucas do Fux? Cadê a parte que eu combinei de botar o pau de arara na Praça dos Três Poderes e dar de chicote no lombo de Alexandre de Moraes? Assim não vai dar!”.

O humorista já é conhecido por imitar Bolsonaro e outras personalidades da política brasileira. Paulo Marinho, pai de André, apoiou Bolsonaro durante a campanha presidencial de 2018.

O vídeo, gravado por um dos marqueteiros de Michel Temer, viralizou rapidamente nas redes sociais e há quem diga que o ex-presidente estava se divertindo com o desgaste da figura do Chefe do Executivo. Xiiii…

DÊ PLAY E ASSISTA ⬇️

//

Queda foi em uma área verde próximo à Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo (Fatec), no bairro Santa Rosa. // Foto do Corpo de Bombeiros PMESP

Leia em: < 1 minuto

Na manhã de hoje (14.setembro), sete pessoas morreram após um avião cair em Piracicaba, em São Paulo. A aeronave caiu em uma área de mata no bairro Santa Rosa e, com a explosão, um incêndio teve início no local.

Segundo o Corpo de Bombeiros, no avião bimotor estavam o piloto, o co-piloto e cinco passageiros da mesma família. As vítimas foram carbonizadas e morreram no local. O Corpo de Bombeiros já localizou os sete corpos, segundo a prefeitura.

Em nota, a empresa Raízen confirmou a morte do empresário Celso Silveira Mello Filho e família. “Celso era acionista e irmão do presidente do Conselho de Administração da companhia, Rubens Ometto Silveira Mello.”

Segundo a empresa, também estavam no avião a esposa de Celso, Maria Luiza Meneghel, seus três filhos, Celso, Fernando e Camila, o piloto Celso Elias Carloni e o copiloto Giovani Gulo. Do G1.

Boulos é o escolhido pelo PSOL para concorrer nas urnas em 2022

Leia em: < 1 minuto

O PSOL confirmou Guilherme Boulos como pré-candidato a governador de São Paulo para as eleições de 2022. Boulos ficou em segundo lugar nas eleições municipais em 2018 e teve a pré-candidatura aprovada no congresso estadual do PSOL ontem, domingo (12.setembro).

Boulos está no centro da articulação política de apoio ao Partido dos Trabalhadores no próximo ano e é considerado um nome forte para caminhar ao lado do ex-presidente Lula na corrida presidencial. Crítico ferrenho do presidente Bolsonaro, ele promete ajudar o petista a montar uma oposição forte e incisiva.

Mesmo sendo indicado pelo PSOL, tudo indica que o PT deve decidir quem realmente será o nome da oposição em São Paulo. Pode ser que o ex-prefeito, Fernando Haddad (PT), assuma a corrida pelo Palácio dos Bandeirantes.

LEIA TAMBÉM ⬇️

📌 Entrevista: “Tudo vai depender da decisão do grupo”, declara Erasmo Ávila sobre possível pré-candidatura a deputado

Leia em: 2 minutos

O oitavo Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e sistematizado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), relativo a agosto deste ano, estimou a produção de cereais, oleaginosas e leguminosas, na Bahia, em 10,46 milhões de toneladas em 2021, o que representa crescimento de 4,0% na comparação com a safra 2020 – que foi o melhor resultado da série histórica da pesquisa.

Em relação ao levantamento do mês anterior, o resultado apresentou uma redução de 0,8 ponto percentual. O ajuste ocorreu nas estimativas para o milho e o feijão, cujas perdas foram ampliadas na comparação entre os levantamentos. Destaque positivo para a lavoura da soja, cuja produção deverá alcançar sua máxima histórica. Por outro lado, as demais lavouras dos principais grãos deverão ter níveis de produção inferiores aos de 2020, em razão de fatores climáticos assim como de mercado.

As áreas plantada e colhida ficaram ambas estimadas em 3,2 milhões de hectares, o que corresponde, nas projeções do IBGE, a uma expansão de 2,6% na comparação interanual. Dessa forma, a produtividade média estimada para a safra de grãos, no estado, foi de 3,27 t./hectares, o que representa alta de 1,3% na mesma base de comparação.

A soja, cuja colheita está concluída, teve sua estimativa mantida em 6,8 milhões t. – a maior da série histórica do levantamento –, o que corresponde a uma alta de 12,6% em relação a 2020. A área plantada com a oleaginosa somou 1,7 milhão ha., que supera em 4,9% a de 2020, e o rendimento médio esperado da lavoura ficou em 4,0 t./ha.

João Doria (PSDB) ironizou o presidente Jair Bolsonaro

Leia em: < 1 minuto

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse em seu perfil no Twitter, em tom de ironia, que “O leão virou um rato 🐀 Grande dia! 👍”, sobre o recuo de Jair Bolsonaro (sem partido).

A postagem foi logo após a nota do presidente. Doria tentará ganhar as prévias do PSDB à Presidência da República.

//

Presidente nega intenção de agredir Poderes, mas acusa Moraes

Leia em: 2 minutos

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recuou das declarações e por meio de uma nota oficial divulgada, nesta 5ª feira (9.setembro), disse que foram o “calor do momento”.

Bolsonaro também atribui a responsabilidade de muitas divergências à atuação do ministro do STF, Alexandre de Moraes, no inquérito das fake news.

No final da nota, Bolsonaro, definitivamente, ameniza a situação e muda o tom adotado nos últimos dias.

Leia a nota na íntegra:

No instante em que o país se encontra dividido entre instituições é meu dever, como Presidente da República, vir a público para dizer:

1. Nunca tive nenhuma intenção de agredir quaisquer dos Poderes. A harmonia entre eles não é vontade minha, mas determinação constitucional que todos, sem exceção, devem respeitar.

2. Sei que boa parte dessas divergências decorrem de conflitos de entendimento acerca das decisões adotadas pelo Ministro Alexandre de Moraes no âmbito do inquérito das fake news.

3. Mas na vida pública as pessoas que exercem o poder, não têm o direito de “esticar a corda”, a ponto de prejudicar a vida dos brasileiros e sua economia.

4. Por isso quero declarar que minhas palavras, por vezes contundentes, decorreram do calor do momento e dos embates que sempre visaram o bem comum.

5. Em que pesem suas qualidades como jurista e professor, existem naturais divergências em algumas decisões do Ministro Alexandre de Moraes.

6. Sendo assim, essas questões devem ser resolvidas por medidas judiciais que serão tomadas de forma a assegurar a observância dos direitos e garantias fundamentais previsto no Art 5º da Constituição Federal.

7. Reitero meu respeito pelas instituições da República, forças motoras que ajudam a governar o país.

8. Democracia é isso: Executivo, Legislativo e Judiciário trabalhando juntos em favor do povo e todos respeitando a Constituição.

9. Sempre estive disposto a manter diálogo permanente com os demais Poderes pela manutenção da harmonia e independência entre eles.

10. Finalmente, quero registrar e agradecer o extraordinário apoio do povo brasileiro, com quem alinho meus princípios e valores, e conduzo os destinos do nosso Brasil.

Caso fusão se concretize, os dois partidos serão o maior do país com 81 deputados e 6 senadores

Leia em: < 1 minuto

O Democratas (DEM) e o Partido Social Liberal (PSL) podem anunciar a fusão entre os dois partidos no próximo dia 21. A fusão entre as siglas pode resultar no maior partido do país com 81 parlamentares e 6 senadores.

O novo nome do partido ainda não foi definido, mas o número da sigla deve permanecer 25, que é do DEM, e a presidência deve ficar com algum nome ligado ao PSL. A estratégia é vista como uma tentativa de ganhar fôlego nas eleições do próximo ano e, claro, aumentar ainda mais a influência nos estados.

Atualmente, o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, é o presidente nacional do DEM. Já Luciano Bivar, deputado federal pelo PSL, é o representante da sigla no país.

Notícias mais lidas

Outros assuntos