Mourão foi eleito senador pelo estado do Rio Grande do Sul nas eleições de 2022

Leia em: < 1 minuto

O ex-vice-presidente da República, General Hamilton Mourão (Republicanos), vai assumir o mandato de senador pelo estado do Rio Grande do Sul no próximo dia 1º. Mesmo tendo trocado farpas com o ex-presidente Bolsonaro (PL) no final do mandato, Mourão pretende se posicionar como oposição ao presidente Lula (PT).

Em declarações recentes, o general afirmou que vai defender pautas ligadas à segurança pública, saúde, educação e preservação, proteção e desenvolvimento da Amazônia. Mesmo assim, Mourão disse que vai atuar como figura oposta ao posicionamento do mandatário petista.

📷 Reprodução/Facebook General Hamilton Mourão

Deputada alega que local onde manifestantes estão detidos parece um "campo de concentração"

Leia em: < 1 minuto

A deputada estadual Talita Oliveira (Republicanos) apresentou, na Alba (Assembleia Legislativa da Bahia), uma moção através da qual lamentou o tratamento dispensado pela Polícia Federal de Brasília às pessoas detidas em frente ao quartel-general do Exército. De acordo com a parlamentar, os manifestantes estão sendo acusados, injustamente, de cometer vandalismo na capital federal.

Talita alega que teve acesso às imagens dos detidos e a situação é “desesperadora”. A parlamentar chegou, inclusive, a comparar o local a um campo de concentração de guerra com pessoas acusadas de vandalismo e sem opção de defesa.

É difícil de acreditar, mas é verdade. Provavelmente, a deputada não emite a mesma opinião sobre as cenas transmitidas em vários veículos de comunicação desde o último domingo (8.janeiro). O dia em que vai ficar marcado pela tentativa de destruição, não só das sedes dos Três Poderes, mas da democracia brasileira. Vai entender, né?

Jaspion foi candidato a vereador de Itabuna em 2020 e decidiu tentar um cargo mais alto neste ano

Leia em: 2 minutos

O comerciante Jaspion do Sarinha (Republicanos) vai tentar ocupar uma cadeira na Alba (Assembleia Legislativa da Bahia) nas eleições deste ano. Segundo ele, a tentativa de ser vereador de Itabuna nas últimas eleições foi o que motivou a decisão de se candidatar novamente: “Eu fui bem votado na última eleição para vereador e isso me motivou a ser candidato a deputado estadual neste ano. Se eu tivesse ganhado a eleição para vereador, estaria fiscalizando e trabalhando pelo povo. Procurei um bom nome na cidade para apoiar nessa eleição, mas não achei, então já que é para eu trabalhar para alguém, eu vou trabalhar para mim mesmo”.

O candidato disse que acredita na importância da representatividade e vai lutar pela região Sul da Bahia: “Não quero apoiar o pessoal de fora e cometer o erro que eu vinha cometendo. Espero que a região de Itabuna não cometa o erro de eleger os deputados de fora porque eles só aparecem aqui no último ano de mandato. Vamos abraçar a causa da Saúde, da Educação, do nosso Esporte e do Social que é abandonado. Vou estar ao lado do governador, seja ele qual for, para trazer emendas para Itabuna. Tem que trabalhar pela região, não é só vir aqui pegar o voto e aparecer só no último ano da eleição”.

LEIA TAMBÉM NO PAUTA BLOG ⤵️

Geraldo Simões, Manoel Porfírio e Israel Cardoso, ACM Neto, Kátia Bacelar, Erasmo Ávila, Marcone Amaral, Almir Melo Júnior, Danilo da Nova Itabuna, Pancadinha, Capitão Azevedo, Guinho e Ricardo Xavier, Dr. Mangabeira

Candidato a governador da Bahia, ACM Neto mantém relação pessoal com Zé Ronaldo há mais de 20 anos

Leia em: 3 minutos

Uma das piores frustrações do ser humano é criar esperanças e, no final, não ser correspondido. No dicionário da Língua Portuguesa, expectativa significa o estado de quem espera algum acontecimento baseando-se em probabilidades ou na possível efetivação.

Assim pode ser definido o estado atual de José Ronaldo de Carvalho. O experiente político está chateado após a expectativa de ocupar o posto de vice na chapa de ACM Neto ao governo do Estado pelo União Brasil não ter sido atendida. São unânimes os comentários de pessoas ouvidas pelo Pauta Blog a respeito da situação.

Zé Ronaldo, como é mais conhecido, é aliado ao carlismo desde a época do PFL (Partido da Frente Liberal), ao qual se filiou em meados da década de 80, ou seja, há mais de 36 anos. Com vasta caminhada, já foi vereador, deputado estadual, deputado federal e prefeito de Feira de Santana por quatro mandatos. Mesmo assim, não conseguiu entender que a probabilidade de ser escolhido como vice poderia não se concretizar e causa estranheza um político com tanta bagagem ainda ficar com “birra” a 58 dias das eleições.

Vamos aos erros não contabilizados por Zé Ronaldo:

1️⃣ Aos 71 anos de idade, se fosse tão sagaz, teria saído do União Brasil e ido para outra legenda em uma clara mensagem de “estou às ordens, Neto!”;

2️⃣ Não foi perspicaz politicamente, caso contrário, teria levado em conta que uma chapa “puro sangue” traria muito mais sangria ao projeto porque descontentaria os aliados.

Em bom tom, ao ser questionado pela imprensa sobre a ausência de Zé Ronaldo na convenção do União Brasil realizada hoje (5.agosto), ACM Neto respondeu: “Eu preciso que perguntem a ele”. Segundo informações, Neto teria dialogado bastante com Zé e prometido uma vaga no primeiro escalão caso seja eleito em outubro, mas, mesmo assim, se o ex-prefeito de uma das maiores cidades da Bahia não tomar um calmante e calçar a sandália da humildade, vai se afundar!

Outro grande problema é se Zé Ronaldo resolver ceder à oposição. Eventualmente, seria um suicídio político uma aliança com a ala da esquerda a essa altura do campeonato sendo que dedicou toda a carreira à direita baiana. Será que Geraldo Alckmin está fazendo escola na Bahia?

Deputado federal Marcelo Nilo decidiu se candidatar à reeleição após não ser escolhido como vice na chapa de ACM Neto.

Além de Zé, o deputado federal Marcelo Nilo (Republicanos) também ficou cismado ao não ser escolhido para compor a chapa, mas, nesse caso, Neto já solucionou o impasse e disse que vai votar nele na tentativa de reeleição à Câmara Federal. No caso de Zé, só depois que o “calundu” passar. Enquanto isso, o chororô continua!

Lição 1️⃣: Faz parte da estratégia de ACM Neto compor chapas com mulheres, assim como fez em 2012 com Célia Sacramento. Em 2016, não foi uma mulher, mas o próprio sucessor, Bruno Reis, que, em 2020, trouxe Ana Paula como vice. E por fim, Ana Coelho (Republicanos) como candidata a vice-governadora.

Lição 2️⃣: Todo político e, neste caso, ACM Neto, tem um radar acionado e reprogramar é difícil. Na estratégia, existe a dose boa e a dose ruim.

Vários nomes foram ventilados nos últimos meses, mas o de Ana Coleho ganhou força e conquistou a preferência do grupo

Leia em: < 1 minuto

Finalmente, o mistério acabou e ACM Neto (União Brasil) escolheu o nome da empresária Ana Coelho (Republicanos) para ocupar o cargo de vice-governadora na chapa encabeçada por ele. Nos últimos meses, vários nomes foram especulados entre os partidos aliados e todos questionavam quem seria o escolhido pelo ex-prefeito de Salvador.

Ana Coelho é diretora do Grupo Aratu, afiliado ao SBT na Bahia. Ela é sobrinha do ex-governador Nilo Coelho (União Brasil) e esposa do deputado estadual Tiago Correia (PSDB). O nome dela foi indicado pelo presidente do Republicanos no estado e deputado federal, Bispo Márcio Marinho, e pode trazer grande força por causa da importância da representatividade feminina.

Parece que Neto ponderou todos os prós e contras antes de tomar a decisão que foi calculada meticulosamente e considerou os cenários futuros dessas opções. Recentemente, em entrevista ao Pauta Blog, ele chegou a dizer que essa era uma decisão do partido e não apenas dele, deixando claro que o grupo estava pensando no conjunto.

Até agora, todas as pesquisas de intenção de voto apontam para uma possível vitória de Neto na disputa pelo Palácio de Ondina. Vamos ver se o anúncio do nome da vice vai impactar positiva ou negativamente nesses números, mas a estratégia de anunciar a companheira de chapa apenas às vésperas da convenção já foi utilizada anteriormente e deu certo.

Marinho tem sido um dos nomes cotados para ocupar a vaga de pré-candidato a vice-governador na chapa de Neto

Leia em: < 1 minuto

O deputado federal Márcio Marinho (Republicanos) afirmou hoje (19.maio), em entrevista à rádio Bahia Notícias No Ar, que o partido vai apoiar a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL). Marinho tem sido um dos nomes mais cotados para ocupar a vaga de pré-candidato a vice-governador na chapa de ACM Neto (União Brasil).

De acordo com o parlamentar, Neto tem as próprias razões para não declarar apoio a Bolsonaro ao menos no primeiro turno, até porque há João Roma (PL) como pré-candidato a governador pelo partido do presidente: “No próximo dia 30, temos as convenções em São Paulo. Presumo eu que ali já será dado o apoio ao presidente já no primeiro turno à reeleição. Na Bahia, o Republicanos irá apoiar a candidatura à reeleição de Bolsonaro, até por orientação da nacional. ACM Neto tem as suas razões, razões identificadas por pesquisa qualitativa, da dificuldade de estar atrelando a imagem dele a Bolsonaro. (…) Não há nenhum tipo de possibilidade de uma aliança no primeiro turno de Neto com Bolsonaro até porque já existe candidatura de João Roma, do PL, candidato a governador. Se tiver de acontecer algum tipo de aliança, apoio, só será no segundo turno”.

"Se for da vontade de ACM Neto, estou à disposição para ser o seu vice", assume Marinho sobre eleições de outubro

Leia em: < 1 minuto

No último sábado (16.abril), o deputado federal e líder do Republicanos na Bahia, bispo Márcio Marinho, concedeu entrevista ao programa Frequência Política e declarou o desejo de ser vice na chapa de ACM Neto (União Brasil). Até o momento, o pré-candidato a governador ainda não bateu o martelo sobre quem vai marchar com ele nas eleições de outubro.

Para Marinho, a aliança com Neto é de longa data e, agora, não deve ser diferente. Ainda segundo o parlamentar, o deputado Marcelo Nilo, recém-filiado ao Republicanos, também é uma ótima opção para compor a chapa: “Se for da vontade de ACM Neto, estou à disposição para ser o seu vice, assim como fui em 2008. Nosso partido tem dois nomes que podem ser vice, o meu e o deputado Marcelo Nilo”.

Renata Pinto Santana Nilo está grávida de 8 meses e estava afastada do serviço sob atestado médico

Leia em: 2 minutos

A veterinária Renata Pinto Santana Nilo, filha do deputado federal Marcelo Nilo (Republicanos), foi exonerada do cargo que exercia na secretaria estadual de Saúde da Bahia. Renata está grávida de 8 meses e estava afastada do serviço, temporariamente, sob força de um atestado médico.

De acordo com a Constituição Federal, a gestante deve ter estabilidade no emprego desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto, não importa se ela é funcionária do regime celetista ou servidora comissionada. Após o anúncio da exoneração, Renata afirmou que pretende acionar o governo do Estado na Justiça para lutar pelo direito de permanecer no cargo.

Desde que o pai de Renata, Marcelo Nilo, anunciou o rompimento com a base aliada do governo estadual, aliados e familiares do deputado têm sido retirados dos cargos comissionados. Isso porque Nilo decidiu apoiar a pré-candidatura de ACM Neto (União Brasil) a governador e, por esse motivo, rompeu com os líderes da atual administração.

Ao site Política Livre, Marcelo Nilo (Republicanos) desabafou: “O governador Rui Costa não gosta de servidor público e não respeita os direitos trabalhistas assegurados pela Constituição”.

ATUALIZAÇÃO ÀS 9H07MIN DE 4ª FEIRA (6.ABRIL) ⤵️

Renata Pinto Santana Nilo foi mantida pelo governador Rui Costa (PT) no cargo de assessora especial do gabinete da secretária Márcia Cristina Telles de Araújo Lima, titular da pasta de Meio Ambiente do governo do Estado, conforme publicação no Diário Oficial do Estado desta 4ª feira (6). Com informações do Bnews.

"A gente não queria perder o deputado João Roma, mas ele teria dificuldade de continuar por atender o pedido do presidente", explica Bispo Márcio Marinho

Leia em: < 1 minuto

O deputado federal e líder do Republicanos na Bahia, Bispo Márcio Marinho, concedeu entrevista ao jornal Tribuna e falou sobre a saída do ministro da Cidadania, João Roma, da legenda para se filiar ao PL. De acordo com Marinho, a decisão do ministro foi para atender a uma determinação do presidente Jair Bolsonaro (PL) para que ele se candidate ao governo da Bahia.

Ainda segundo Marinho, o Republicanos gostaria que Roma continuasse na sigla, mas a situação ficou insustentável: “Eu acho que ele foi muito pressionado pelo Governo Federal a ter uma candidatura e ele atendeu ao pedido do Presidente da República. Mas, em relação a nossa relação, tanto pessoal quanto parlamentar, ela é tranquila. A gente não queria perder o deputado João Roma. Gostaríamos muito que ele continuasse republicano. Mas, na análise que ele fez, ele teria uma dificuldade de estar no Republicanos por atender o pedido do presidente Bolsonaro. Ele achou por bem atender ao pedido do presidente e seguiu para o PL”.

Ex-aliado do PT, filiação de Nilo ao Republicanos é mais um aceno à pré-candidatura de ACM Neto

Leia em: < 1 minuto

Nesta quinta-feira (31.março), o deputado federal Marcelo Nilo anunciou a saída do PSB e filiação ao partido Republicanos. Nas redes sociais, o parlamentar posou ao lado do líder do partido na Bahia e também deputado federal, Bispo Márcio Marinho.

A troca de partido de Nilo é mais um aceno à pré-candidatura de ACM Neto (União Brasil) a governador da Bahia uma vez que o parlamentar cortou relações com o PT recentemente. Ele chegou, inclusive, a questionar a estratégia usada pelo Partido dos Trabalhadores em entrevista ao site Política Livre: “Só o PT pode ter candidato a governador e os aliados não?”.

No vídeo divulgado no próprio perfil nas redes sociais, Nilo disse estar emocionado ao assinar o documento de filiação à legenda: “É com muita alegria que inicio uma nova jornada junto ao Republicanos. Ao lado do deputado federal Márcio Marinho, do vereador Luiz Carlos e de Paulo, chego para somar. Vamos unir forças e criar um futuro melhor para o povo baiano”.

Notícias mais lidas

Outros assuntos