CDL comemora movimentação nas lojas da cidade em um mês que, geralmente, há queda nas vendas

Leia em: < 1 minuto

Desde que o pagamento do Auxílio Recomeço no valor de R$ 3 mil começou a ser feito para as famílias atingidas pela enchente do Rio Cachoeira, o comércio de Itabuna voltou a respirar. Segundo dados da Câmara de Dirigentes Lojistas, ao todo, mais de R$ 10,5 milhões de reais vão ser injetados na economia local.

O presidente da CDL, Carlos Leahy, comemorou a retomada da movimentação nas lojas da cidade e disse que a circulação do dinheiro foi essencial: “Janeiro foi um mês muito ruim porque as lojas foram prejudicadas. Mas, nesse curto tempo, a injeção de recursos do auxílio tem sido de grande valia. É um cenário bastante animador para os lojistas, pois as vendas estão positivas e vamos recuperar as perdas de janeiro”.

Geralmente, os dois primeiros meses do ano são ruins para os comerciantes porque a maioria dos consumidores adquire dívidas no fim do ano anterior, então o lojista se vê obrigado a liquidar o estoque. Neste ano, a situação é completamente atípica e, apesar do triste cenário vivenciado por Itabuna no último Natal, é tempo de esperança.

Municípios geridos por Sheila Lemos e Miguel Coelho tiveram, juntos, saldo de 13,7 mil vagas de trabalho e ficaram à frente de todas as capitais brasileiras

Leia em: < 1 minuto

As gestões democratas de Vitória da Conquista, Bahia, e Petrolina, Pernambuco, estão entre as 10 cidades com população superior a 200 mil habitantes que mais geraram, percentualmente, vagas de emprego em 2021. Os municípios nordestinos cresceram 11,27% e 10,70%, respectivamente, na comparação com o ano anterior. O ranking foi publicado pelo Estadão, com base em dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e da ferramenta Salariômetro, da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Em quinto lugar, Vitória da Conquista, gerida pela prefeita Sheila Lemos, teve saldo de 6.929 oportunidades de trabalho, levando em conta contratações e demissões. Já Petrolina, comandada pelo prefeito Miguel Coelho, ocupa a oitava posição, com saldo de 6.800 vagas. São as únicas cidades da região Nordeste que figuram no top 10.

Segundo Coelho, o resultado é um indicativo de como a localidade tem avançado nos últimos anos. “Petrolina ficou à frente de todas as capitais do país. Mostra que a cidade está no caminho certo, sabendo que temos muito a avançar. É a prova de que a boa política, com gestão, trabalho e transformação também pode ser feita em Pernambuco. Quem sabe, no próximo ano, podemos ser o estado que mais vai gerar emprego no Brasil”, apontou.

Convite foi feito ao ministro João Roma pelo empresário e presidente da ACI, Mauro Ribeiro

Leia em: < 1 minuto

O ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), se comprometeu a conhecer a sede da Associação Comercial de Itabuna (ACI) em abril deste ano. De acordo com o presidente da ACI, Mauro Ribeiro, o convite foi feito durante a passagem de Roma pela região ontem (21.fevereiro) e tem o objetivo de apresentar ao ministro as demandas do comércio itabunense, diretamente atingido pelas chuvas do mês de dezembro do ano passado.

Ainda segundo Mauro, na ocasião, o ministro deve participar de um encontro com alguns empresários para entender como funciona o comércio e sobre a relevante contribuição para a região sul da Bahia. Vale lembrar que, desde a enchente do Rio Cachoeira, muitos empresários não conseguiram se reerguer e tem lutado pela liberação do crédito emergencial da Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia), mas sem sucesso, e a presença do ministro pode ajudar esses administradores de alguma forma.

Câmara tem 187 servidores, entre efetivos, comissionados e vereadores

Leia em: < 1 minuto

Os vereadores de Itabuna estão apreciando um projeto que pretende aumentar os salários dos edis em 10,06%. O quadro de 187 servidores da Câmara, entre efetivos, comissionados e vereadores, vai ser contemplado caso o projeto seja aprovado.

A proposta passou pela relatoria do vereador Sivaldo Reis (PL), responsável por elaborar pareceres para a Comissão de Legislação e de Finanças. O parecer do edil se respalda no artigo 37, inciso X da Constituição Federal, que assegura revisão geral anual dos vencimentos.

Ao todo, a Câmara de Itabuna tem 50 servidores efetivos, 84 assessores parlamentares de gabinete, 32 cargos de chefia e 21 vereadores.

REVISÃO
As comissões técnicas da Câmara de Itabuna apreciaram o projeto da mesa-diretora (09/2022), que assegura revisão anual dos vencimentos de servidores do Poder Legislativo. E a primeira votação será na sessão de hoje (16.fevereiro), às 15 horas.

ATUALIZAÇÃO ÀS 9H49MIN DESTA QUARTA (16) PARA ACRESCENTAR O TÓPICO “REVISÃO”.

Segundo empresário, burocracia dificultou o processo e muitos empresários não conseguem saber se crédito foi liberado ou não

Leia em: 2 minutos

O empresário e presidente da ACI (Associação Comercial de Itabuna), Mauro Ribeiro, concedeu entrevista ao Programa do Bené e falou sobre a morosidade do Desenbahia em liberar o crédito emergencial para comerciantes afetados pela enchente do Rio Cachoeira em dezembro do ano passado. Segundo Mauro, há reclamações de empresários de vários segmentos sobre a demora para receber os valores liberados pela instituição.

De acordo com o presidente da ACI, a burocracia dificultou bastante o processo de solicitação do empréstimo: “As queixas dos comerciantes vem desde o início. O número de documentos solicitados foi muito grande e a gente sabe que as empresas sofreram com as enchentes e muitas delas perderam documentações. Isso dificultou para que muitas empresas dessem entrada. 330 empresas conseguiram dar entrada, mas existe um número muito maior de empresas prejudicadas, mas nem todo mundo conseguiu dar entrada por conta dessa burocracia”.

Além disso, o empresário questiona a demora para que os empresários obtenham uma resposta positiva ou negativa do Desenbahia: “Quem deu entrada, precisa do empréstimo. O que a gente está cobrando e eu acho que é justo é a morosidade. O nome do empréstimo é emergencial, mas, pela demora, já não é mais emergencial porque já está com o prazo de um banco comum. O que as pessoas precisam é de informação e transparência no sentido de informar quem vai poder e quem não vai poder. É melhor você dizer um não do que ficar nessa incógnita”.

Questionado sobre o papel da Associação Comercial nesse processo de acolhimento dos comerciantes, Mauro salientou que, desde o início, o órgão vem trabalhando para orientar essas pessoas: “Desde o início, a gente tem orientado e incentivado. Eu mesmo levei alguns comerciantes no SAC para dar entrada e auxiliamos mesmo porque havia desencontro de informações. A partir do momento em que o comerciante deu entrada no Desenbahia, a gente não tem mais nada a fazer. Após dar entrada, nem protocolo fica”.

Ao falar sobre a demora para que o dinheiro seja disponibilizado, o empresário salientou que muitas empresas não têm como esperar mais ainda: “Se demorar mais, esse empréstimo não faz mais sentido. Diante da dificuldade, as empresas vão suportar dois meses, três meses, aguardando uma resposta de um empréstimo?”.

Esse será o 13º espaço dedicado ao atendimento a empreendedores entre os municípios abrangidos pelo Sebrae em Ilhéus

Leia em: 2 minutos

Uma parceria entre o Sebrae e a Prefeitura de Almadina, no Sul da Bahia, irá proporcionar aos donos de micro e pequenos negócios da cidade a inauguração de uma sala do empreendedor. A implantação do espaço foi confirmada durante um encontro que ocorreu na última 2ª feira (7) com a presença de representantes da gestão local e do Sebrae em Ilhéus

O local vai beneficiar empreendedores de pequenos negócios com orientações e formalização de empresas, de forma simples e facilitada, além de capacitações que auxiliam na gestão e no acesso ao mercado. A previsão é que a inauguração da sala aconteça no dia do aniversário da cidade, celebrado em 15 de março. Além de Almadina, ainda no primeiro semestre, outras salas devem ser inauguradas em Buerarema, Pau Brasil, Una, Arataca e Santa Cruz da Vitória.

“A sala do empreendedor é um ponto de referência para aqueles que desejam abrir um novo negócio e o Agente de Desenvolvimento um catalisador das demandas da comunidade empresarial e do agronegócio, para que Sebrae e parceiros possam contribuir para o fortalecimento dos pequenos negócios no município”, disse o gerente regional adjunto do Sebrae em Ilhéus, Michel Lima.

A secretária de Gestão e Planejamento de Amaldina, Lindiana Rocha, lembrou que a implantação dos serviços da sala do empreendedor tende a melhorar a economia e a assistência aos empreendedores local. “O conjunto desse trabalho ajuda a movimentar a atividade econômica, auxiliar e contribuir no fomento do empreendedorismo local. Esse é um dos anseios da gestão municipal, e chegou a hora de colocar em prática”, finalizou.

Reunião realizada ontem (7), na sede da Fábrica Benevides Chocolates Finos, em Itabuna

Leia em: < 1 minuto

Durante a Reunião Ordinária da Associação Comercial e Empresarial de Itabuna, nesta segunda-feira, 7, na fábrica de chocolates Benevides, os empresários debateram sobre as dificuldades vivenciadas pelos lojistas atingidos pela enchente de dezembro para obter o empréstimo emergencial garantido pelo Governo do Estado, para a reconstrução do seu negócio.

As condições ofertadas chegaram num momento importante para o lojista que teve suas mercadorias comprometidas. No entanto, dentre os empresários que conseguiram dar entrada no empréstimo, a maioria reclama que não recebeu o protocolo de acompanhamento e tem muita dificuldade de comunicação. A grande maioria não recebeu retorno nenhum, “nem que sim, nem que não”, enfatizou um dos empresários presente na reunião.

Para responder aos questionamentos da classe, foi convidado o assessor da Secretaria de Indústria, Comércio, Emprego e Renda, Marcos Alves (Kiko) e o gerente de Desenvolvimento da Desenbahia, Thales Quadros. Porém, os mesmos não foram autorizados a participar da reunião e responder às ações do órgão responsável pelo empréstimo. “O Desenbahia trata o setor produtivo mais importante da cidade, que é o comércio, com descaso”, desabafa o presidente da ACI, Mauro Ribeiro (foto).

Soane Galvão, secretária de Desenvolvimento Econômico e Inovação

Leia em: 2 minutos

A secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação da Prefeitura de Ilhéus, apurou que 666 novas empresas foram constituídas e registradas na Junta Comercial do Estado da Bahia, no ano de 2021. A secretária Soane Galvão comemorou o resultado em um ano pandêmico, principalmente por representar um crescimento significativo de 57,45% em relação a 2020. “Esse é o melhor desempenho desde 2017, mesmo com a Covid-19, se compararmos com os anos anteriores e observarmos a série histórica”, frisou.

A secretária afirma que as mais de 600 novas empresas constituídas em Ilhéus, refletem a atuação do poder público municipal para atrair investimentos públicos, bem como o momento favorável para o ambiente de negócios na cidade.

De acordo com Vinicíus Briglia, assessor técnico especial da SDE, conforme o levantamento no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, incluídos os dados de dezembro de 2021, Ilhéus registra um estoque total de 27.318 empregos formais, com um saldo de 2.154 novos postos de trabalho gerados em 2021. Soane lembra que o saldo é crescente também em razão da atuação da pasta junto a congressistas.

Mesmo com a Covid-19, Ilhéus teve o melhor desempenho desde 2017 na quantidade de criação de empresas registradas na Juceb

Leia em: < 1 minuto

O Estado da Bahia gerou 133.779 novos postos de trabalho entre os meses de janeiro e dezembro de 2021 e fechou o ano de 2021 na liderança da região Nordeste, seguido pelos estados de Pernambuco (+89.697 postos) e Ceará (+81.460 postos). O saldo representou aumento de 7,99% em relação ao total de vínculos celetistas do início do ano.

O crescimento do emprego celetista também foi observado no Brasil e no Nordeste no acumulado de janeiro a dezembro, com 2.730.597 e 474.578 novas vagas, respectivamente. De responsabilidade do Ministério do Trabalho e Previdência, os dados do emprego formal foram sistematizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia.

Estado detém a segunda maior reserva de gemas do país e é o segundo colocado na produção de esmeraldas

Leia em: 2 minutos

A beleza das gemas fascinam e encantam milhares de pessoas pelo mundo e o Brasil possui grande destaque neste setor. Atualmente o país é reconhecido como um dos mais importantes pólos de gemas do planeta, ocupando a primeira posição entre os países latino-americanos na produção e comercialização desse bem mineral sob a forma bruta. Já a Bahia, dados de 2015 da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado, mostram que o estado detém a segunda maior reserva de gemas do país, ficando atrás apenas de Minas Gerais.

A Bahia é o primeiro produtor de diamantes em kimberlitos (extraído na rocha matriz), o segundo maior produtor de esmeralda e o principal produtor de quartzo rutilado do Brasil. Grande parte da produção do estado é voltada especialmente para o mercado externo, tendo como principais setores de consumo a indústria de lapidação e a joalheria.

O diamante, por exemplo, uma das pedras mais cobiçadas para a fabricação de joias e também considerado o material mais duro do mundo é encontrado na cidade de Nordestina, e produzido pela empresa Lipari Mineração. A Mina Braúna é considerada a primeira mina de diamantes da América do Sul desenvolvida em depósito kimberlítico, rocha fonte primária de diamante.

A mina entrou em operação comercial em julho de 2016 e atualmente é a maior produtora de diamantes do Brasil. A empresa é responsável por mais de 80% da produção nacional, em termos de volume, que seguem os trâmites do Sistema de Certificação Processo Kimberley (SCPK), certificação internacional que estabelece os requisitos para controlar a produção e o comércio internacional de diamantes brutos.

Para os próximos três anos, a Lipari prevê novos investimentos na região. Estima-se que algo na ordem US$5.5 milhões (cerca de R$29 milhões) seja destinado a estudos de viabilidade da mina subterrânea e pesquisa mineral em novas áreas.

Outro grande destaque na produção de gemas é a Cooperativa Mineral da Bahia (CMB). Situada na Serra de Carnaíba, em Pindobaçu, a cooperativa é responsável pela produção de esmeraldas, que assim como o diamante, é uma das gemas mais valiosas do mundo. Fundada em 2006, a Cooperativa possui uma Permissão Lavra Garimpeira (PLG). Os requerimentos minerários concentram-se em Pindobaçu, mas se estendem parcialmente pelos municípios de Saúde e Mirangaba.

Conforme a CMB, cerca de 8 mil pessoas da região de Pindobaçu estão ligadas diretamente às atividades de mineração e mais de 2.000 pessoas trabalham diretamente na extração de pedras preciosas. Além disso, milhares de outras pessoas da região são beneficiadas indiretamente pela extração de esmeraldas.

📷 Foto: Divulgação/Lipari Mineração

LEIA TAMBÉM NO PAUTA BLOG ⤵️

Bahia se consolida como maior produtora de cacau do Brasil

Notícias mais lidas

Outros assuntos