Três pessoas foram autuadas por tráfico de drogas e a quarta por ter furtado uma bolsa que continha entorpecentes

Leia em: 2 minutos

Na tarde de ontem (26.janeiro), a Polícia Rodoviária Federal de Vitória da Conquista apreendeu mais de 120 quilos de maconha que estavam sendo transportados em cinco bagagens de um ônibus interestadual. Quatro pessoas foram apontadas como responsáveis pelo transporte dos entorpecentes e foram presas e encaminhadas à delegacia de Polícia Civil.

Durante a fiscalização, foi realizado o procedimento para a utilização dos cães de faro, que consiste em retirar, parcialmente, as bagagens do compartimento inferior com o objetivo de permitir o acesso do cão a todos os volumes. K-9 Friedel e K-9 Kaleu realizaram a inspeção na linha de malas e indicaram sinal positivo para a presença de entorpecentes em cinco bagagens.

Ao inspecionar as malas, a equipe encontrou um total de 116 tabletes de maconha com um peso, aproximado, de 121 Kg. As bagagens pertenciam a 3 mulheres que viajavam separadamente. Elas foram entrevistadas individualmente e cada uma delas afirmou ter recebido R$ 1.000,00 para levar a droga de São Paulo (SP) até Aracaju (SE).

No decorrer dos procedimentos, quando os policiais perguntaram sobre os bens de valor para constar na ocorrência policial, uma delas afirmou ter deixado uma bolsa em sua poltrona contendo um celular, cartão bancário e dinheiro em espécie. A bolsa foi localizada, mas sem os pertences.

Os PRFs ingressaram no interior do ônibus e localizaram os itens embaixo da poltrona de outro passageiro, que confessou ter pegado os objetos.

No total, quatro pessoas foram presas, três por tráfico de drogas e uma delas por furto. Os presos, drogas e materiais apreendidos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil local para adoção das medidas cabíveis.

Uma pessoa foi conduzida à delegacia após ser flagrada em imóvel que continha drogas

Leia em: < 1 minuto

Nesta quinta-feira (26.janeiro), a Polícia Civil de Itabuna cumpriu sete mandados de busca e apreensão em imóveis localizados nos bairros Lomanto e Novo Lomanto. Durante a ação, uma pessoa foi conduzida à delegacia após ser encontrada em um imóvel em que havia uma pequena quantidade de drogas.

Em outro local, a polícia acredita que estava sendo feito um depósito de corte e fracionamento de entorpecentes já que foram encontradas 274 frações de maconha pesando, aproximadamente, 250 gramas. Além disso, havia 4 tabletes fechados pesando cerca de 2,39kg.

A Polícia Civil informou que as investigações continuam com o auxílio da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes.

Leia em: < 1 minuto

A Prefeitura de Itabuna lançou a Operação Silêncio que tem como objetivo retirar de circulação nas ruas motocicletas com os escapamentos adulterados e conscientizar condutores.

Além disso, proporciona qualidade de vida e sossego à população. A ação integrada tem a participação da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal e também visa combater a poluição sonora provocada pelos ruídos de escapamentos de veículos.

A infração está caracterizada no artigo 230 (inciso XI) do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que dispõe sobre conduzir o veículo com descarga livre ou silenciador de motor de explosão defeituoso, deficiente ou inoperante. A prática acarreta ao motorista infração de natureza grave, com perda de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e multa no valor de R$ 195,23.

Entre as ocorrências de maior registro estão os criminosos procurados por roubo, tráfico e homicídio

Leia em: 2 minutos

Após a captura de um homem procurado por homicídio, o Sistema de Reconhecimento Facial alcançou a marca de 600 criminosos foragidos localizados. Com mais de 93% de similaridade, o homem foi preso em Salvador.

Entre os 600 capturados estão 222 assaltantes, 113 homicidas, 106 traficantes, 20 procurados por estupro de vulnerável, três foragidos por feminicídio e tentativa de feminicídio, além de foragidos por violência doméstica e descumprimento de medida protetiva de urgência, associação, organização criminosa e associação para o tráfico, latrocínio, falsificação, furto, extorsão, estelionato, lesão corporal, ameaça, atentado violento ao pudor, ocultação de cadáver, porte ilegal de arma de fogo, sequestro, receptação e violação de domicílio.

As prisões aconteceram em Salvador, Região Metropolitana, Vitória da Conquista, Porto Seguro, Eunápolis, Feira de Santana, Alagoinhas, Barreiras, Brumado, Camaçari, Candeias, Conceição do Coité, Dias D’Ávila, Ibotirama, Itaberaba, Itabuna, Itaparica, Itapebi, Jequié, Juazeiro, Luís Eduardo Magalhães, Paulo Afonso, Salinas da Margarida, Santo Antônio de Jesus, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Valença e Vera Cruz.

Nos primeiros 25 dias de 2023 foram localizados 26 criminosos, sendo 10 procurados por prática de roubo, seis por homicídio, seis por tráfico de entorpecentes, um por feminicídio, um por estupro e outro por não pagamento de pensão alimentícia.

Em grandes eventos, a exemplo do Festival da Virada, Lavagem do Bonfim, ambos na capital, e Festival do Marisco, em Salinas da Margarida, a tecnologia foi empregada com pontos fixos e Plataformas de Observação Elevada (POE). Com o apoio dos novos terminais de comunicação móvel com tecnologia LTE (Long Term Evolution), que permitem a transmissão em tempo real de informações por uma faixa exclusiva dedicada à Segurança Pública, as equipes de rua empregadas no Festival da Virada Salvador alcançaram 10 procurados.

📷 Foto de Jorge Cordeiro

Advogado teria aberto 217 ações judiciais com uso de documentos fraudados por ele mesmo

Leia em: < 1 minuto

Na manhã de hoje (25.janeiro), o Ministério Público da Bahia e a Polícia Civil deflagraram uma operação de combate a esquema criminoso, que envolve falsificações e uso de documento falso por parte de um advogado. A “Operação Fatura” cumpriu mandado de busca e apreensão expedido pela 2ª Vara Criminal Especializada da Comarca de Salvador.

De acordo com as investigações, o advogado falsificava a própria fatura de consumo de serviço de televisão a cabo para utilizá-la em processos. Desde 2018, ele já teria aberto 217 ações judiciais com o uso de documentos fraudados, sendo que 36 foram contra uma única empresa de telefonia.

Ainda segundo as investigações, o advogado teria obtido um montante de R$ 304.846,96, dos quais R$ 58.264,84 seriam advindos de ações que envolvem a mesma empresa de telefonia. As investigações constataram, ainda, que o profissional agia atribuindo a sua fatura a clientes a fim de comprovar residência e utilizar em demandas consumeristas contra diversas empresas junto às Varas do Juizado Especial do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia.

Quarta vítima conseguiu sobreviver porque fingiu que estava morta; homem permanece internado no HBLEM

Leia em: < 1 minuto

Na madrugada de hoje (25.janeiro), três corpos do sexo masculino foram encontrados em Mutuns, na zona rural do município de Itabuna. No local, também havia uma motocicleta carbonizada.

De acordo com informações cedidas pela Polícia Civil, as vítimas teriam sido raptadas e levadas para esse local, onde foram mortas a tiros. Uma quarta pessoa também foi baleada, mas conseguiu escapar da morte ao se fingir de morta.

Assim que o sobrevivente conseguiu se soltar das cordas, acionou o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Ele foi levado para o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, onde passou por cirurgia. Assim que possível, vai ser ouvido pela polícia e o depoimento é considerado primordial para as investigações.

Dos três corpos encontrados, apenas um foi identificado oficialmente no Departamento de Polícia Técnica. Trata-se de Anderson Santos Nascimento, que era morador do Bairro Califórnia, e proprietário da motocicleta destruída encontrada no cenário. Ainda segundo a polícia, ele não tinha histórico de envolvimento com a criminalidade.

Uma perícia inicial apontou que os tiros foram disparados por armas de calibre 12 e 9mm. O triplo homicídio e a tentativa de homicídio estão sendo apurados, mas detalhes não foram divulgados para não atrapalhar o andamento das investigações. Até o momento, ninguém foi preso.

Valor máximo pago no Auxílio-Reclusão é o mesmo do salário mínimo, ou seja, R$ 1.302

Leia em: 2 minutos

O Auxílio-Reclusão é um benefício pago aos dependentes do segurado do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que seja de baixa renda e esteja cumprindo prisão em regime fechado. O benefício é pago aos dependentes do segurado durante o período de reclusão e tem o valor máximo fixo de um salário mínimo.

Até o momento, o valor do salário mínimo de 2023 é de R$ 1.302, ou seja, esse é o valor máximo pago aos beneficiários do Auxílio-Reclusão. Para que a família receba o dinheiro, o segurado precisa ter contribuído com o INSS nos últimos 24 meses.

Além disso, para o recebimento do auxílio, o segurado não pode estar recebendo remuneração ou auxílio por incapacidade temporária, pensão por morte, salário-maternidade, aposentadoria ou abono de permanência em serviço. O Auxílio-Reclusão é pago aos familiares que dependem economicamente do segurado, a exemplo do companheiro ou companheira, cônjuge, filhos menores de 21 anos ou filhos inválidos ou com deficiência intelectual ou mental ou deficiência grave, pais do segurado e irmãos do segurado menores de 21 anos ou irmãos inválidos ou com deficiência intelectual ou mental ou deficiência grave.

Para solicitar o Auxílio-Reclusão, o pedido deve ser feito pelo aplicativo ou site do meu INSS. Os documentos necessários são documentos de identificação do segurado e dos dependentes, como CPF, declaração de Cárcere, procuração com documentos do procurador, no caso de representante, documentos que comprovem o tempo de contribuição, quando solicitado, e documentos de comprovação dos dependentes.

VALOR DO AUXÍLIO EQUIVALE AO VALOR DO SALÁRIO MÍNIMO
O que chama a atenção é que o valor pago pelo Auxílio-Reclusão é o mesmo que o dinheiro pago a um trabalhador de carteira assinada pelo período de 30 dias. Ainda existe um impasse na equipe econômica do atual governo sobre a alteração do valor do mínimo para R$ 1.320 ou não. Por enquanto, valem os atuais R$ 1.302, anunciados pela equipe do ex-presidente Bolsonaro (PL).

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), disse que uma reunião com líderes de centrais sindicais vai ser primordial para traçar os reajustes nos salários pelos próximos 4 anos.

Em depoimento, suspeito confessou que pagou a quantia de R$ 240 para adquirir R$ 100 em notas falsas

Leia em: < 1 minuto

A Polícia Civil prendeu um jovem de 18 anos com 10 cédulas falsas de R$ 100,00 em Jequié, no sudoeste baiano. Investigadores da PC chegaram ao homem a partir de informações compartilhadas pela Polícia Federal.

A delegacia de Polícia Civil recebeu a denúncia de que uma pessoa havia coletado uma encomenda de moeda falsa e estava repassando esse material naquela cidade. Em depoimento, o suspeito confessou ter pago R$ 240 por dez cédulas de R$ 100 e que era a terceira vez que ele fazia essa transação.

O homem permanece custodiado à disposição da Justiça e o procedimento foi encaminhado à Polícia Federal, para a continuidade das investigações. De acordo com o Código Penal, a compra de moeda falsa equivale ao crime de falsificação e a pena prevista é de 3 a 12 anos de reclusão, além de multa.

Adolescentes bateram na porta do quarto do homem por engano e, nesse momento, ele tirou a roupa e mostrou a genitália

Leia em: < 1 minuto

Um turista gaúcho de 45 anos de idade foi levado para a delegacia de Polícia Civil depois de mostrar as partes íntimas para três adolescentes em um hotel. De acordo com a polícia, os adolescentes bateram na porta do quarto do turista por engano e foi nesse momento que ele cometeu o ato libidinoso.

Após o fato, os adolescentes encontraram o turista na área da piscina e, segundo a polícia, o homem teria ameaçado as vítimas. Após esse momento, os jovens contaram a história aos pais e a Polícia Militar foi chamada até o local.

Depois de ouvido na delegacia, o turista assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi liberado para responder em liberdade já que se trata de um crime de menor potencial.

Carga avaliada em R$ 90 mil estava escondida no fundo falso de um caminhão que trafegava pela BR-116

Leia em: < 1 minuto

Uma ação conjunta da Polícia Rodoviária Federal da Bahia e da Polícia Civil do Rio Grande do Norte resultou na apreensão de um caminhão que transportava várias caixas de cigarro de origem clandestina. O flagrante aconteceu na BR-116, trecho da cidade de Santa Bárbara.

De acordo com informações repassadas pela polícia, os agentes identificaram uma estrutura de fundo falso no baú do veículo. Ao remover essa estrutura, eles constataram que havia várias caixas de cigarros contrabandeados, totalizando mais de 25 mil maços.

O veículo e os envolvidos foram levados para a delegacia de Polícia Civil para prestar esclarecimentos. A carga, avaliada em mais de R$ 90 mil, também foi apreendida e apresentada na delegacia.

Os cigarros contrabandeados não possuem a aprovação dos órgãos controladores e são produtos que foram fabricados sem atender aos critérios mínimos de qualidade, além de conter substâncias mais nocivas que o normal, o que compromete ainda mais a saúde dos consumidores.

Notícias mais lidas

Outros assuntos