Leia em: < 1 minuto

A realização de reparos em um hospital oftalmológico na Avenida Mário Padre, no bairro Góes Calmon, na tarde de hoje (24.maio), provocou o rompimento de uma rede do sistema de abastecimento de água da Emasa (Empresa Municipal de Águas e Saneamento). O fato provocou a interrupção do fornecimento de água para o Banco Raso, Conceição e áreas e bairros adjacentes.

Segundo informações, a direção da unidade de saúde não tinha conhecimento da existência da rede e, durante a realização dos serviços de construção, uma parte da rede acabou atingida. A rede que atende a parte baixa dos bairros da zona sul da cidade.

De acordo com o gerente de Distribuição de Águas da Emasa, Moisés Ferreira, o serviço de reparo já foi realizado. O abastecimento foi reiniciado de forma gradativa. “Acreditamos que até as primeiras da noite não só o Banco Raso, mais todo o entorno esteja com o fornecimento de água normalizado”, garante.

Projeto do reservatório de 5 milhões de litros que será erguido no bairro Novo Jaçanã

Leia em: 2 minutos

O prefeito de Itabuna, Augusto Castro (PSD), autorizou o presidente da Emasa (Empresa Municipal de Águas e Saneamento), Raymundo Mendes Filho, a iniciar o processo de licitação para a execução de obras e serviços de ampliação do Sistema de Abastecimento de Água Potável de Itabuna. O Edital de Licitação nº 019/2022, foi publicado ontem (28.abril). As obras, prioridade da atual Administração municipal, estão orçadas em R$ 26 milhões.

O prefeito de Itabuna, Augusto Castro (PSD), autorizou o presidente da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), Raymundo Mendes Filho, a iniciar o processo de licitação para a execução de obras e serviços de ampliação do Sistema de Abastecimento de Água Potável de Itabuna. O Edital de Licitação nº 019/2022, foi publicado ontem, dia 28. As obras, prioridade da atual Administração municipal, estão orçadas em R$ 26 milhões.

Segundo o prefeito Augusto Castro, a falta de investimentos na Emasa é a principal causa para o fornecimento irregular de água. “Estamos realizando uma obra que vai resolver o problema do abastecimento de água de Itabuna em 90%. Esse é o maior investimento realizado nos últimos 40 anos pela empresa. Com essa obra, a dona de casa vai abrir sua torneira a qualquer hora e terá a água jorrando”, garante.

De acordo com presidente da Emasa, Raymundo Mendes Filho, o novo sistema de abastecimento vai potencializar a atração de novas empresas para a cidade, principalmente com chegada do Porto Sul e da Fiol (Ferrovia de Integração Oeste-Leste).

“A ampliação do sistema de abastecimento de água, além de resolver um problema crônico que afeta a população da cidade, será uma das marcas da administração do prefeito Augusto Castro. Com essa obra, Itabuna estará pronta para atrair novos investimentos e gerar muitos empregos”, diz entusiasmado o presidente da Emasa.

O deputado federal Paulo Magalhães (PSD-BA) já destinou emenda no valor de R$ 4 milhões para que a obra seja imediatamente iniciada e assumiu o compromisso de lutar por mais recursos em Brasília.

Segundo a previsão, até 2041, mais de 143 mil habitantes de Itabuna serão atendidos com o novo sistema.

NOVO SISTEMA DE ABASTECIMENTO
O novo sistema de abastecimento de água de Itabuna consiste na ampliação da estação elevatória de água tratada, na Eta (Estação de Tratamento de Água), com o acréscimo de duas motobombas. Além disso, haverá a implantação de 6.049 metros de rede adutora.

Na rodovia BR-101 e na Avenida José Soares Pinheiro em direção à zona sul será aplicado a tecnologia não destrutiva, garantindo que o pavimento, por onde a rede vai passar, não sofrerá danos.

Além disso, serão construídos dois reservatórios. Um, no bairro Novo Lomanto, com capacidade para armazenar 3 milhões de litros de água. Outro, no bairro Novo Jaçanã, que vai acumular 5 milhões de litros de água.

//

Leia em: 2 minutos

A Emasa (Empresa Municipal de Águas e Saneamento) reestabeleceu o fornecimento de água nesta madrugada, em Itabuna, depois de pouco mais de 48 horas com o fornecimento de energia elétrica interrompido em função das chuvas e fortes ventos que atingem o sul da Bahia. O sistema será restabelecido gradualmente.

A queda de postes e fiação na rede elétrica que atende a Estação de Captação de Água, em Rio do Braço, distrito de Ilhéus, aconteceu sexta-feira passada, dia 15. Por isso, uma força tarefa foi montada com técnicos da Emasa e também da concessionária Coelba para normalizar a situação.

NOVA REDE ADUTORA
Para resolver em até 90% os problemas no fornecimento de água, a Emasa e a Prefeitura de Itabuna desenvolveram o projeto do novo Sistema de Abastecimento de Água, que consiste na ampliação da estação elevatória, com o acréscimo de dois conjuntos de motobombas, a implantação de pouco mais de dois quilômetros de rede adutora e a construção de dois reservatórios, um com três milhões de litros, no Bairro Novo Lomanto, e outro, com cinco milhões de litros no Bairro Novo Jaçanã.

De acordo com o presidente da Emasa, Raymundo Mendes Filho, o novo sistema que será implantado é o maior investimento já realizado pela empresa nos últimos 40 anos. “Serão aportados recursos da ordem de R$ 26 milhões na construção do novo sistema de abastecimento. Com isso, cerca de 80% dos bairros de Itabuna terão água com maior regularidade”, diz.

A previsão, segundo Mendes Filho, é de que as obras do sistema de ampliação do abastecimento de água seja iniciado no segundo semestre deste ano. “Essa obra é uma das prioridades da gestão do prefeito Augusto Castro. Vamos dar início ao processo de licitação em breve e buscar recursos externos para que o consumidor tenha água com regularidade”, afirma o presidente da Emasa.

Operários da Emasa recuperam rede de esgoto no Centro de Itabuna

Leia em: < 1 minuto

A Gerência de Saneamento da Emasa (Empresa Municipal de Águas e Saneamento) realizou reparo em uma galeria da rede de esgotamento sanitário da Rua Mariá Ferreira em frente à Praça Otávio Mangabeira (Camacan).

Houve a conexão indevida da rede de drenagem pluvial com a rede de esgoto que sai da Avenida Fernando Cordier, passa por um pequeno trecho da Mariá Ferreira e entronca na rede geral da Avenida do Cinquentenário, o que provocou ao rompimento e levou o pavimento a sucumbir.

A equipe de operários da Emasa reconstituiu a rede de esgoto, refazendo a conexão entre os poços de visita (PV) e desfazendo a interligação com a galeria de drenagem, deixando a vala pronta para que a Prefeitura possa construir um poço de visita. Segundo o gerente de Saneamento da Emasa, Tauan Sampaio, as ligações mistas, sistema sanitário de drenagem e esgoto, terminam por comprometer a infraestrutura de saneamento da cidade.

“O lançamento indevido de água de chuva na rede de esgoto sanitário pode causar extravasamentos, já que a mesma não comporta está vazão. Parte da população costuma confundir as redes de coleta de esgoto com as redes de drenagem pluvial. Por essa razão, utilizam os sistemas de forma inapropriada”, adverte o engenheiro civil, sanitário e ambiental, Tauan Sampaio.

//

Ácido haloacético foi encontrado em concentração maior que a permitida; veneno utilizado em culturas de algodão também foi encontrado em água fornecida para Itabuna

Leia em: 2 minutos

Uma pesquisa do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua), ligado ao Ministério da Saúde, a partir de dados sobre a qualidade da água consumida pelos baianos entre os anos de 2018 e 2020, aponta que, em 7 de 196 cidades do estado, surgiram índices acima do permitido de substâncias cancerígenas. As cidades de 👉 Camaçari, Cruz das Almas, Itabuna, Itiruçu, Jequié, Lauro de Freitas e Vitória da Conquista foram as que apresentaram contaminação.

Em Cruz das Almas, somente dois testes de qualidade foram realizados e os dois identificaram água imprópria. Em Itiruçu, de dois, um teste foi reprovado. Dois dos 14 testes feitos em Lauro de Freitas foram reprovados. Já em Camaçari, a testagem foi muito maior, do total de 3.677, apenas um identificou água contaminada. Em Itabuna, 33 das 2.085 amostras foram reprovadas. Na cidade de Vitória da Conquista, duas das 275 amostras estavam contaminadas. Já em Jequié, 247 amostras tiveram as substâncias tóxicas encontradas acima do limite. Em seis das sete cidades, os componentes encontrados acima do patamar de segurança foram os ácidos haloacéticos.

Classificados como subprodutos da desinfecção da água, os haloacéticos são formados quando o cloro é adicionado ao tratamento. Os ácidos são seguros desde que mantidos abaixo da concentração recomendada pelo Ministério da Saúde. A Agência Nacional de Pesquisa em Câncer da Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica os ácidos haloacéticos como potencialmente cancerígenos para os humanos e, se consumidos em altas concentrações, podem gerar problemas no fígado, testículos, pâncreas, cérebro e sistema nervoso.

Segundo a Embasa, os períodos de muita chuva entre os anos analisados podem ter sido responsáveis pela concentração de substâncias acima do permissível. Em nota, a Embasa afirmou que realizou 34.500 análises de amostras de água no período contemplado pela pesquisa do Sinagua e que apenas 0,1% delas estavam em não conformidade com a legislação estabelecida.

O metamidófos, veneno utilizado em culturas de algodão, foi proibido de ser utilizado no Brasil desde 30 de junho de 2012, mas foi encontrado na água potável de Itabuna. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirma que a substância é responsável por prejuízos ao desenvolvimento do embrião, além de ser altamente tóxico para os sistemas endócrino e reprodutor.

O OUTRO LADO DA EMASA
Em nota, a Emasa (Empresa Municipal de Águas e Saneamento), que atua em Itabuna, contestou os dados da pesquisa do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua). Segundo a companhia, o laboratório do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) foi contratado para verificar a qualidade da água e atestou que os metamidófos e ácidos haloacéticos estavam dentro dos padrões estabelecidos. Com informações do Correio 24 horas.

Porfírio enfatizou que, se precisar, "vai dar nomes aos bois", ao criticar trabalho realizado pela Emasa

Leia em: 4 minutos

Durante a sessão ordinária realizada nesta 4ª feira (9.março) na Câmara de Vereadores de Itabuna, o vereador e líder do governo municipal na Casa, Manoel Porfírio (PT), fez duras críticas a alguns setores da administração pública municipal. Durante o discurso, Manoel relembrou, também, que o papel dos vereadores é se atentar ao que não está dando certo na gestão porque “o dono do mandato é o povo”.

Logo no início, o vereador disse que há membros da gestão que estão fechando os olhos para a realidade da cidade de Itabuna: 📌 “Tem gente no governo que precisa deixar de ser surdo ou então precisa fazer uma cirurgia auditiva porque eu não vou me calar de forma alguma perante algumas coisas que acontecem na nossa cidade. Nós precisamos de prazo para as coisas. Nós precisamos ser ouvidos. Nós não podemos saber das coisas pela imprensa simplesmente. Os servidores públicos, principalmente os cargos de confiança, têm que saber o que é contrato e nós não, nós somos diploma. É 1 ano e 2 meses! Tá na hora da poeira levantar! Tá na hora das coisas se ajeitarem!”.

O vereador Manoel Porfírio pegou ar com a gestão municipal nesta quarta-feira, na Câmara. Acabou a lua de mel? 

O edil citou, inclusive, que a saúde deve ser prioridade, mas existe uma dificuldade para dialogar com algumas pessoas ligadas ao setor: 📌 “Eu digo sempre que o problema da saúde não é financeiro, o problema é a humanização da saúde que eu defendo sempre. O problema é que, quando o ser humano está doente, é o fundo do poço. Ele está frágil e precisa que o servidor que está ali na ponta seja aquele ombro amigo, ele está ali para isso. (…) Chega a conta de luz, chega a conta de água, chegam todas as contas e a nossa pode chegar também. Para ajudar o governo municipal, nós precisamos falar. Quem não abriu o canal de diálogo, que abra! Eu vou conversar com o prefeito, já fiz o levantamento do que estou tendo dificuldade de diálogo e nós vamos ter que conversar”.

Porfírio disse que a situação já chegou ao limite, mas precisa haver mais parceria entre Executivo e Legislativo para que os problemas sejam resolvidos: 📌 “Prestação de conta tem que haver e nós chegamos ao limite. Eu quero dizer aos colegas aqui que eu sei que vocês andam, mas nós chegamos ao limite. Chegamos ao limite ou se abre um canal de diálogo do prefeito com essa Casa! Não se pode só dialogar com essa Casa quando precisa de votação de projeto urgente. Não se pode dialogar com o vereador quando se precisa do vereador e da bancada”.

O líder do governo na Câmara chamou a atenção dos colegas sobre a necessidade de cobrar melhores condições de vida para a população: 📌 “Contratado e comissionado é com caneta. Nós somos diploma! O povo nos dá o poder de 4 anos! Então, está na hora da gente mudar o ritmo por aqui. Não adianta birra, não! Não adianta virar a cara pra mim! Pode virar e não tem problema nenhum, não! Peça ao prefeito para tirar o líder do governo se não está servindo! Pode pedir! Líder do governo, eu fui convidado para ser! Ou a gente muda a perspectiva dessa Casa! Essa Casa, eu não conheço uma Câmara mais popular que essa Casa”.

Para finalizar, o vereador salientou que é preciso transparência nas decisões que são tomadas, principalmente em órgãos que prestam serviços essenciais, a exemplo da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa): 📌 “O que nós precisamos é ajudar o prefeito Augusto Castro e passar a mão na cabeça da gestão não vai ajudar. Nós precisamos organizar essa cidade! 1 ano e 2 meses e o povo quer que a gente se posicione sobre o transporte público, sobre a saúde, sobre diversos pontos e sobre a Emasa e a falta de água. (…) Precisa-se abrir a caixa-preta da Emasa! Tem que abrir a caixa-preta para a sociedade e é papel desta Casa fazer isso! É papel dessa Casa qualquer secretário, se brincar com a gente, colocar sentado nessa cadeira e sabatinar o porquê a pasta não está andando”.

Porfírio deixou um recado para quem não aceita críticas à gestão: 📌 “Não adianta pensar que essa Casa está dormindo! Vereadores, vamos acordar porque nós somos guardiões da constituição municipal. Pode apontar o dedo quanto for, agora aguente a lapada nas costas! O gordinho aqui é bom de briga e bom de pau! Se precisar, dou nomes aos bois!”.

DÊ PLAY E ESCUTE O ÁUDIO ⤵️

LEIA TAMBÉM NO PAUTA BLOG ⤵️

Rui Costa: “Nos próximos dias, vamos anunciar a chapa do nosso grupo, a chapa que será vencedora”; assista o vídeo

//

Sandra Santana analisa as amostras de água tratada pela Emasa

Leia em: 2 minutos

Na canção “Tenho Sede”, de autoria de Dominguinhos e Anastácia, imortalizada na voz do agora imortal Gilberto Gil, os autores, em forma de poesia, falam o quanto é importante a água e a relacionam a uma declaração de amor. Agora, você já se perguntou sobre o processo pelo qual a água passa até chegar à torneira de sua casa ou local de trabalho?

Em Itabuna, no sul da Bahia, a 436 Km de Salvador, a Emasa (Empresa Municipal de Águas e Saneamento) realiza um trabalho diário de análise que assegura uma excelente qualidade da água servida aos itabunenses.

Segundo a biomédica e bióloga Sandra Santana, responsável pelo controle da qualidade da água fornecida pela Emasa, são realizadas avaliações bacteriológicas e físico-químicas na água que chega aos lares e estabelecimentos da cidade.

“Todos os dias, são coletados em média de 15 a 25 amostras em pontos aleatórios da zona urbana. Aqui na Estação de Tratamento de Água (ETA), o material é analisado no laboratório, obedecendo ao que determina a Portaria nº 888, do Ministério da Saúde, que define os padrões de potabilidade de água para consumo humano”, explica a biomédica.

Caso amostra de água coletada apresente algum sinal de contaminação bacteriológica na análise há uma contraprova, com uma nova coleta no mesmo ponto. “Se o resultado positivo prevalece na contraprova, é feito um apanhado em toda a rede para identificar o problema”, diz a profissional.

Amostra de água da Emasa é coletada diariamente em vários pontos de análise

Além desse processo, a cada mês o Departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde e o Núcleo Regional de Saúde (NRS) da Secretaria de Saúde da Bahia fazem a análise da água tratada pela Emasa. Pela legislação, a empresa também é obrigada a cada semestre a realizar avaliação da qualidade da água através de laboratório independente.

LIMPEZA DOS RESERVATÓRIOS
Para manter a qualidade da água fornecida pela Emasa, a limpeza periódica das caixas d’água das residências e estabelecimentos comerciais é essencial. “A cada seis meses é recomendada a limpeza pelos usuários dos reservatórios. Após uma boa faxina, deve-se adicionar um litro de água sanitária por 50 litros de água limpa e aplicar também nas paredes internas da caixa”, aconselha Sandra.

A higienização periódica dos reservatórios ajuda na eliminação das larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças virais como dengue, zika e chikungunya, além de contribuir para manter a qualidade da água fornecida pela Emasa.

"Ele não disse pra que veio e Itabuna perdeu 1 ano e 1 mês de governo", dispara Geraldo sobre atuação de Augusto como prefeito

Leia em: 7 minutos

O Pauta Blog conversou, com exclusividade, com o ex-prefeito de Itabuna e ex-deputado federal e estadual, Geraldo Simões (PT). Durante a entrevista, Geraldo relatou o que considera graves problemas na cidade e como enxerga a gestão do prefeito Augusto Castro (PSD). Além disso, fez alguns questionamentos sobre as diferenças entre os municípios de Ilhéus e Itabuna e, principalmente, sobre as articulações que deixaram de ser feitas para que as duas cidades se desenvolvessem juntas. Confira a entrevista ⤵️

Pauta.Blog // Geraldo, por quais cargos o senhor já passou no mundo da política?
Geraldo Simões // Fui deputado estadual eleito em 90, prefeito de Itabuna em 92, deputado federal em 98, prefeito em 2000, deputado federal em 2006 e 2010. Assumi, também, a secretaria de Agricultura do estado e a presidência de uma importante estatal do governo federal, que é a Companhia das Docas da Bahia.

Pauta.Blog // De bate-pronto: o sinal está vermelho, amarelo ou verde para que o senhor seja candidato nas eleições deste ano?
Geraldo Simões // Amarelo! Estou analisando a questão da federação e formação de chapa. O que eu tenho certo é que estou colado na campanha de Lula e na campanha de Wagner. Quanto a uma possível candidatura minha, o sinal está amarelo porque estou analisando, ouvindo amigos, temos tempo ainda.

Pauta.Blog // No âmbito municipal, como o senhor avalia a atuação do prefeito Augusto Castro?
Geraldo Simões // Muito ruim! Ele não disse para que veio e Itabuna perdeu 1 ano e 1 mês de governo. Não tem uma obra importante em nenhum lugar da cidade. Os bairros e a cidade como um todo estão completamente abandonados. Tem muita conversa e muita propaganda, mas, de concreto, os olhos não veem nada feito pela prefeitura de Itabuna. Eu nunca vi um programa de governo do atual prefeito. Ele falou mudança, mas nem ele sabe o que mudar, não há programa de governo nem planejamento. Fico muito preocupado com isso porque, enquanto a gente está nesse bate cabeça em Itabuna, Ilhéus está recebendo mais de 500 milhões de reais de investimentos e o prefeito de Itabuna nem se insurge. (…) Só tem uma preocupação na cabeça do prefeito, que é a eleição para deputado estadual e mais nada. Não se preocupa, não governa nem resolve os problemas da cidade. (…) Eu desconfio que, por conta da esperteza do prefeito de Itabuna, a credibilidade dele não é boa para ele pedir nem ao governo do estado nem ao governo federal. O vai e vem, a esperteza, o querer enganar um e enganar outro, como ele fez na campanha para prefeito em Itabuna. Isso desqualifica o prefeito de uma cidade importante como Itabuna, ele chegar no governo do estado e olhar olho no olho.

Pauta.Blog // Há exatos 8 meses, o senhor deu nota 5 ao prefeito Augusto Castro. Hoje, qual nota daria para a gestão municipal?
Geraldo Simões // Pelo comportamento do prefeito na enchente, eu tenho que diminuir. No momento em que o povo de Itabuna mais precisou do prefeito, ele sumiu. Ninguém viu o prefeito de Itabuna e ninguém viu ninguém do primeiro escalão de Itabuna atendendo as pessoas que estavam correndo risco de vida. Se não fossem as contribuições dos filhos de Deus do Brasil e de fora do Brasil, se não fossem as igrejas preparando refeições e distribuindo água, os voluntários, o pessoal do jet ski e até pescador, o desastre em Itabuna teria sido muito pior. Por conta do comportamento pífio e sem coração do prefeito e sua equipe, eu sou obrigado a reduzir a nota dele de 5 para 4.

Pauta.Blog // Com essa nota, o senhor classifica a gestão municipal como ineficiente?
Geraldo Simões // Muito ineficiente! (…) A falta de transparência da prefeitura de Itabuna está chocando a cidade. Tem 21 vereadores e os 21 são obrigados a serem do governo. Eu nunca vi isso em Itabuna! (…) Por que a Emasa tem 300 funcionários e esses funcionários sempre fizeram manutenção de esgoto e água, mas, agora, está se pagando R$ 18 milhões a uma empresa de fora de Itabuna para fazer esse serviço de manutenção? (…) A prefeitura tem 6 mil funcionários, por que contratar tantas consultorias de Salvador na área de contabilidade e jurídica se nós temos gente especializada? (…) O que eu acho mais grave e é o comentário nos quatro cantos da cidade é que tem centenas de pessoas contratadas na prefeitura sem concurso público, ganhando altos salários para funcionar como cabo eleitoral das eleições de agora. Isso é muito ruim e, quando alguém questiona isso, ao invés da prefeitura ir a público através do prefeito ou algum secretário da área explicar, tentam desqualificar quem está fazendo a reclamação, seja político ou alguém da população da cidade. Essa falta de transparência em nossa cidade é muito grave e cheira mal.

Pauta.Blog // Como o senhor avalia o papel da atual Câmara de Vereadores e a antecipação da eleição da mesa diretora?
Geraldo Simões // É um absurdo uma cidade da importância de Itabuna ficar mudando o jogo com o jogo em andamento. É um absurdo isso! Isso deixa a nossa população envergonhada. Aguarda o período certo e segue as regras da Casa. Esse negócio desses golpes, é muito ruim e não combina com uma cidade como Itabuna que tem uma imprensa forte, canais de televisão que devem ser respeitados.

Pauta.Blog // Nos bastidores, alguns petistas dizem não acreditar que o prefeito Augusto Castro vai se empenhar para eleger Jaques Wagner para o governo da Bahia e Lula para presidente. O senhor acredita que Castro vai beijar a estrela do PT e a camisa vermelha?
Geraldo Simões // Não precisa beijar nem vestir a camisa vermelha. Basta cumprir o que promete ao governador. Quando ele diz ao governador que vai votar em Wagner para governador, todos os secretários dele estão contra o candidato. Ninguém é bobo e Rui não é bobo! Todo mundo está vendo isso! São essas espertezas que descredenciam o prefeito de Itabuna a trazer para a cidade os recursos importantes como Ilhéus está levando. Essa mania de querer ser mais sabido que os outros e passar a perna nos outros é o que descredencia a pessoa. Ele nunca gostou do PT. Sempre falou mal, criticou e foi oposição ao PT. Claro que não vai mudar de uma hora pra outra, mas, pelo menos, combine um entendimento com o governador e cumpra.

Pauta.Blog // No quesito enchente de 2021, a barragem de Itapé teve um papel muito importante para evitar que a situação fosse ainda pior. Inclusive, recentemente, o senhor foi elogiado pela mídia de Salvador. Depois do temporal, o prefeito Augusto Castro agradeceu ao governador Rui Costa duas vezes pela barragem. Como o senhor avalia esse agradecimento?
Geraldo Simões // Tem que agradecer mesmo porque essa barragem segurou, pelo menos, metade da água. Se não tivesse aquela barragem, a vazão da água seria o dobro. Aquela barragem foi muito importante e nós fizemos ela com dois objetivos: regularizar o nível de água do Rio Cachoeira e fornecer água para o consumo humano em Itabuna. O que é uma pena porque, com tanta água, estão deixando faltar água em Itabuna. Tem bairro que fica sem água por 20 dias. Nunca vi isso! Rio Almada cheio e barragem lotada de água, água sobrando e faltando água na cidade. É muita barbeiragem!.

Pauta.Blog // O prefeito, na abertura dos trabalhos na Câmara, discursou por 2 horas e falou apenas por 3 minutos sobre educação. Na sua avaliação, a educação não é prioridade no governo Augusto Castro?
Geraldo Simões // Educação não é prioridade, saúde não é prioridade, ação social não é prioridade, saneamento não é prioridade, transporte não é prioridade e economia não é prioridade. (…) O prefeito de Itabuna passa mais tempo fazendo campanha para deputado estadual do que governando a cidade. (…) O que está na cabeça dele e ninguém tira é a eleição para deputado estadual.

Pauta.Blog // Fique à vontade para fazer as considerações finais.
Geraldo Simões // É muito tempo perdido. Nós perdemos tempo no governo passado, esse disse que ia mudar e não mudou nada, ninguém sabe o que ele vai mudar. Nós temos que recuperar essa situação e a maneira que temos para sair dessa situação é o prefeito adotar uma postura de seriedade, se aproximar do governador Rui Costa do PT e esquecer o ódio que ele tem do PT. Se Wagner for eleito governador, se aproxima de Wagner e de Lula e apresenta um plano para a cidade. É muita conversa fiada, muita propaganda, muitos fogos e nada para a cidade. Ilhéus está engolindo Itabuna! Todos nós gostamos de Ilhéus, mas, se Ilhéus cresce, Itabuna não pode regredir. (…) Estão puxando a brasa só para Ilhéus e Itabuna só fica com a fumaça.

LEIA TAMBÉM NO PAUTA BLOG ⤵️

Augusto Castro, José Carlos Araújo, Sivaldo Reis, Geraldo Simões, Sandro Régis, Edson Negócios, Enderson Guinho, Rosemberg Pinto, Pancadinha, André Jatobá, Humberto Mattos

//

Leia em: 2 minutos

Uma forte ventania na tarde deste sábado (29.janeiro), na região de Rio do Braço, distrito de Ilhéus, derrubou postes da rede de energia elétrica que atende a Estação de Captação de Água bruta da Emasa (Empresa Municipal de Águas e Saneamento) interrompendo o abastecimento de água em Itabuna. O vendaval provocou queda de árvores sobre a rede de energia, derrubando dois postes e cerca de 600 metros de fiação.

Assim que tomou conhecimento do ocorrido, a Emasa deslocou uma equipe técnica e prepostos de uma empresa terceirizada que presta serviços de manutenção à Coelba seguiu para Rio do Braço. Técnicos e operários das duas empresas atuaram por toda madrugada e a expectativa é que o serviço de recuperação da linha de transmissão de energia seja concluído por volta das 13 horas de hoje, dia 30.

Segundo o gerente de Distribuição de Águas, Moisés Ferreira, os danos causados pelos fortes ventos na rede elétrica de Rio do Braço comprometeram o fornecimento de água em toda a cidade. Ele salientou também que somente após o restabelecimento da rede energia elétrica será possível prever como ficará o sistema de abastecimento.

LEIA TAMBÉM NO PAUTA BL0G ⤵️

ANÁLISE❗ Uma foto diz mais que mil palavras, não é, Enderson Guinho, Augusto Castro e Paulo Magalhães?

Leia em: < 1 minuto

Na manhã de hoje (28), uma equipe da Emasa (Empresa Municipal de Águas e Saneamento) esteve no início da Avenida Itajuípe e solucionou o problema com a desobstrução da rede com o suporte de um caminhão limpa-fossa com hidrojato. Também houve a substituição da tubulação.

Ao concluir os serviços, a equipe fez a recuperação de piso, colocando solo brita no local e preparou a base a pavimentação asfáltica na próxima segunda-feira.

Também na manhã de hoje, a equipe de saneamento desobstruiu uma rede de esgoto que estava extravasando em um trecho da Avenida Princesa Isabel, no São Caetano. O problema se deveu ao escoamento de resíduos de material orgânico de um pet-shop instalado nas proximidades.

Notícias mais lidas

Outros assuntos