//

Campanha foi antecipada por causa do aumento da circulação de vírus respiratórios no Brasil

Leia em: < 1 minuto

O Ministério da Saúde anunciou que a campanha nacional de imunização contra a gripe vai ser iniciada no dia 25 de março. A campanha, geralmente, é realizada nos meses de abril e maio, mas foi antecipada neste ano por causa do aumento da circulação de vírus respiratórios no país.

As doses devem ser distribuídas aos estados das regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul a partir do dia 20 de março. Já os municípios do Norte já realizaram a vacinação no final do ano passado, atendendo às particularidades climáticas da região.

A estimativa do Ministério da Saúde é que 75 milhões de pessoas sejam imunizadas durante a campanha.

//

Novos óbitos foram registrados em Feira de Santana e Vitória da Conquista

Leia em: < 1 minuto

A secretaria de Saúde da Bahia confirmou que mais duas pessoas morreram vítimas de dengue no estado. Um morador de Feira de Santana e um de Vitória da Conquista foram os novos óbitos registrados, totalizando sete neste ano.

As outras mortes em decorrência da doença foram registradas em Ibiassucê, Jacaraci, Piripá e Irecê.

//

Imunizante vai ser ofertado em duas doses em um intervalo de três meses

Leia em: < 1 minuto

A vacinação contra a dengue em Itabuna terá início na próxima quinta-feira (29.fevereiro) durante uma ação especial na Rede de Frio. Neste primeiro momento, serão convocados os pré-adolescentes de 10 e 11 anos para receber a primeira dose do imunizante.

Serão distribuídas 1.000 senhas para esta ação, que será realizada na sede da UNEX Itabuna, na Praça José Bastos, das 8h30 às 13h. Para receber a primeira dose, é preciso apresentar documento de identificação (RG, CPF e Cartão de Vacina) e estar acompanhado dos pais ou responsáveis para que seja assinado o Termo de Autorização.

O esquema vacinal contra a dengue é composto por duas doses, que devem ser aplicadas em um intervalo de três meses.

//

Idoso de 87 anos morreu em Ibiassucê

Leia em: < 1 minuto

A secretaria estadual de Saúde (Sesab) confirmou a quarta morte ocasionada por dengue na Bahia neste ano. O óbito foi registrado no município de Ibiassucê, na região sudoeste.

De acordo com a secretaria, a vítima era um idoso de 87 anos de idade que faleceu no dia 13 de fevereiro. Outras três pessoas também morreram vítimas da doença em Piripá e Jacaraci, também no sudoeste baiano.

//

Itabuna apresenta estabilidade no índice de infestação do Aedes Aegypti

Leia em: < 1 minuto

O município de Itabuna continua com uma situação estável em relação ao controle de proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, do zika vírus e da chikungunya. Com atual índice de infestação de 1,5%, existem apenas 12 casos confirmados de dengue na cidade.

Nos últimos três anos, os numeros foram reduzidos de 8,8% em 2021 para 4.6% em 2022, e de 3,3% no início de 2023 para 1,5% no último LIRAa. A queda é de 58%.

A comunidade, em sua grande maioria, apresenta índice de infestação abaixo de 2%. A exceção existe em algumas comunidades, como os bairros Monte Cristo, Santa Inês e São Pedro, que apresentam médias acima dos 5%.

Itabuna é uma das cidades contempladas pelo Ministério da Saúde com as primeiras remessas de distribuição da vacina contra a dengue. A expectativa é a chegada dos lotes até o final deste mês.

As doses serão ministradas em dois momentos, com intervalo de três meses entre a primeira e a segunda dose. Nesta primeira fase, a aplicação será realizada em crianças e adolescentes de 10 a 14 anos.

//

Minas Gerais é o estado com mais casos prováveis da doença

Leia em: < 1 minuto

O Brasil já registra 512.353 casos prováveis de dengue desde o início de 2024. Foram contabilizados, ainda, 75 óbitos pela doença, enquanto 340 mortes estão sendo investigadas.

Entre os casos prováveis, 54,9% são em mulheres e 45,1% em homens. A faixa etária dos 30 aos 39 anos segue respondendo pelo maior número de casos, seguida pelo grupo de 40 a 49 anos e de 50 a 59 anos.

No ranking dos estados, Minas Gerais lidera em número absoluto de casos prováveis (171.769). Em seguida, aparecem São Paulo (83.651), Distrito Federal (64.403) e Paraná (55.532).

//

Vacinas disponibilizadas pelo Sus são eficazes contra variantes que circulam no país

Leia em: < 1 minuto

Um relatório do Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) apontou que foram identificadas amostras das sublinhagens JN.1 e JN.1.1 da variante Ômicron, do vírus que causa a Covid-19, em Salvador e outras 16 cidades do estado. A detecção ocorreu por meio de um sequenciamento genético feito.

Diante desse cenário, a secretaria estadual de Saúde (Sesab) recomenda que os municípios intensifiquem a vacinação contra a Covid-19. A Vigilância Epidemiológica do estado destacou que as vacinas disponíveis no Sistema Único de Saúde (Sus) são eficazes contra as variantes que circulam no país.

Atualmente, a cobertura da vacina bivalente na Bahia está em 15,05%. O imunizante é destinado para pessoas com 60 anos ou mais e imunocomprometidos acima de 12 anos de idade que tenham recebido a última dose do imunizante há mais de 6 meses.

//

Vacina contra a dengue vai começar a ser distribuída pelo MS em fevereiro

Leia em: < 1 minuto

Uma estimativa do Ministério da Saúde diz que o Brasil pode registrar entre 1.462.310 até 4.225.885 de casos de dengue neste ano. Nas quatro primeiras semanas de 2024, o país já contabilizou um acumulado de 217.841 casos prováveis da doença, além de 15 mortes confirmadas e 149 em investigação.

A incidência é de 107,1 casos para cada grupo de 100 mil habitantes, enquanto a taxa de letalidade está em 0,9%. No balanço anterior, que englobava as três primeiras semanas de 2024, o país registrava 12 mortes e 120.874 casos prováveis da doença, além de 85 óbitos em investigação.

A distribuição da vacina contra a dengue para os 521 municípios brasileiros selecionados pode começar na segunda semana de fevereiro. O ministério informou que as doses ainda não começaram a ser entregues por causa de uma exigência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Serão vacinadas crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária que concentra um dos maiores números de hospitalizações por dengue. Dados do Ministério da Saúde mostram que, de janeiro de 2019 a novembro de 2023, o grupo respondeu por 16,4 mil hospitalizações, atrás apenas dos idosos, grupo para o qual a vacina não foi autorizada.

//

Crianças e adolescentes de 10 a 14 anos são o público-alvo da vacinação

Leia em: 2 minutos

O Ministério da Saúde informou que 521 municípios de 16 estados brasileiros, além do Distrito Federal, foram selecionados para iniciar a vacinação contra a dengue pelo Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de fevereiro. As cidades compõem 37 regiões que são consideradas endêmicas para a doença.

Crianças e adolescentes de 10 a 14 anos compõem o público-alvo da imunização. De janeiro de 2019 a novembro de 2023, o grupo respondeu por 16,4 mil hospitalizações, atrás apenas dos idosos, grupo para o qual a vacina não foi autorizada.

O Brasil é o primeiro país do mundo a oferecer o imunizante no sistema público. A Qdenga, produzida pelo laboratório Takeda, foi incorporada ao SUS em dezembro do ano passado, após análise da Comissão Nacional de Incorporações de Tecnologias no SUS (Conitec).

Confira as cidades baianas que vão receber a vacina:

Aiquara
Almadina
Amélia Rodrigues
Angical
Anguera
Antônio Cardoso
Apuarema
Arataca
Aurelino Leal
Baianópolis
Baixa Grande
Barra do Rocha
Barreiras
Barro Preto
Boa Nova
Brejões
Brejolândia
Buerarema
Camacan
Camaçari
Canavieiras
Candeal
Candeias
Capela do Alto Alegre
Catolândia
Coaraci
Conceição do Jacuípe
Conde
Coração de Maria
Cotegipe
Cravolândia
Cristópolis
Dário Meira
Dias d’Ávila
Feira de Santana
Floresta Azul
Formosa do Rio Preto
Gavião
Gongogi
Ibicaraí
Ibirapitanga
Ibirataia
Ichu
Ilhéus
Ipecaetá
Ipiaú
Ipirá
Irajuba
Iramaia
Irará
Itabuna
Itacaré
Itagi
Itagibá
Itaju do Colônia
Itajuípe
Itamari
Itaparica
Itapé
Itapitanga
Itaquara
Itiruçu
Jaguaquara
Jequié
Jitaúna
Jussari
Lafaiete Coutinho
Lajedo do Tabocal
Lauro de Freitas
Luís Eduardo Magalhães
Madre de Deus
Manoel Vitorino
Mansidão
Maracás
Maraú
Mascote
Mata de São João
Mundo Novo
Nova Fátima
Nova Itarana
Pau Brasil
Pé de Serra
Pintadas
Planaltino
Pojuca
Rafael Jambeiro
Riachão das Neves
Riachão do Jacuípe
Salvador
Santa Bárbara
Santa Cruz da Vitória
Santa Inês
Santa Luzia
Santa Rita de Cássia
Santanópolis
Santo Amaro
Santo Estêvão
São Desidério
São Francisco do Conde
São Gonçalo dos Campos
São José da Vitória
São Sebastião do Passé
Saubara
Serra Preta
Simões Filho
Tabocas do Brejo Velho
Tanquinho
Teodoro Sampaio
Terra Nova
Ubaitaba
Ubatã
Una
Uruçuca
Vera Cruz
Wanderley

//

Para combater aumento de casos da doença, é essencial elevar cobertura vacinal no estado

Leia em: < 1 minuto

Na última semana, circulou nas redes sociais a notícia de que o governo estadual da Bahia havia restabelecido a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção facial contra a Covid-19. Por meio de nota, a assessoria do governo afirmou que a notícia não passa de uma fake news.

O último decreto publicado pelo governo do estado foi no dia 29 de março. O uso de máscaras continua seguindo as mesmas diretrizes, que indicam o uso em hospitais e unidades de saúde, além da obrigatoriedade para pacientes com sintomas gripais, pessoas que tenham tido contato com pacientes sintomáticos e para pessoas com confirmação da doença.

A orientação da secretaria de Saúde da Bahia é que, nesse momento de aumento de casos da Covid-19, a população se conscientize sobre a importância da vacina. Atualmente, o estado possui cerca de 13% da população imunizada com a dose da vacina bivalente, sendo o público-alvo os maiores de 12 anos.

Notícias mais lidas

Outros assuntos