Bekos

Zé Cocá anuncia reunião com bancada baiana e diz “municípios estão em colapso”

Dívida previdenciária está na pauta prioritária a ser tratada com deputados e senadores

Leia em: 2 minutos

O presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Zé Cocá, anunciou nesta quinta-feira (18), em entrevista ao Programa Ligação Direta da Rádio Salvador FM, que irá reunir a bancada de deputados federais e senadores baianos na próxima segunda (22) para apresentar demandas urgentes dos municípios. Segundo o gestor, que é o prefeito de Jequié no sudoeste da Bahia, os municípios estão em “colapso financeiro”.

Ao citar o agravamento da crise econômica das prefeituras, com a pandemia do coronavírus, o presidente da UPB, afirmou que se nada for feito para sanar o problema, em 6 meses “as prefeituras não conseguirão pagar nem a folha”. Zé Cocá alertou para a incapacidade das prefeituras custearem o pagamento do INSS patronal ao mesmo tempo em que mantêm em dia pagamento de parcelas da dívida previdenciária.

“Temos vários municípios com o FPM do dia 10 zerado”, contou o prefeito sobre o sequestro do repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para o pagamento da dívida previdenciária. Os gestores devem fazer dois pedidos à bancada: uma nova alíquota do INSS patronal das prefeituras, que hoje recolhem 22% mesmo prestando serviço social, e a renegociação da dívida da previdência em 240 meses.

TRIBUNAL DE CONTAS
Zé Cocá também afirmou na entrevista que deve se reunir com o presidente do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM/BA), Plínio Carneiro, para dialogar sobre o índice de gasto com pessoal, uma vez que os municípios estão comprometendo o índice com execução de programas federais que foram excluídos do cálculo por resolução do próprio TCM.

VACINA
Outro ponto delicado tratado na entrevista foi a vacinação contra o coronavírus nos municípios. O presidente da UPB reclamou da falta de liderança do governo federal no processo de compra dos imunizantes e criticou o que chamou de “corrida pela vacina”. Segundo ele, os municípios estavam articulando se organizar em consórcios para a compra do imunizante, mas o governador Rui Costa garantiu as quase 10 milhões de doses, o que dá uma tranqüilidade de que o público prioritário será vacinado em todo o estado.

Sobre o lockdown parcial nos municípios, Zé Cocá defendeu que a “Bahia é muito diversa” e que os municípios de pequeno porte, sem um grande comércio local ou transporte urbano, seriam impactados negativamente pelo fechamento total, diferente do que acontece em Salvador.  

Notícias mais lidas

Outros assuntos